Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Vibre... mas com cuidado!

Vibre... mas com cuidado!

Categoria: Música
Visitas: 4
Comentários: 1
Vibre... mas com cuidado!

A música povoa o dia-a-dia da maior parte das pessoas. Algumas, antes mesmo de se levantarem da cama, já começam a “abanar o capacete”, o que pode ser útil para acordar os neurónios mais resistentes, mas oferece o perigo de fazer chocalhar demasiado a massa cinzenta, sob pena de perturbar alguma ligação eléctrica e/ou química de especial relevância. Naqueles que não “batem bem” por natureza não se notará muito, mas os que quiserem preservar uma imagem de credibilidade e equilíbrio devem reequacionar o modo de despertar.

Veja-se, a título de exemplo, a figura dos maestros. Não deve haver um que tenha o cabelo no lugar, já para não falar das componentes do recheio do couro cabeludo…! Como é possível conseguir organizar as ideias nas horas subsequentes a um concerto? Aquilo é que deve ser um verdadeiro brainstorming, mas de confusão sem limites…! E para que serão aquelas trunfas imensas? Não estarão os pensamentos suficientemente ensombrados?... E as expressões faciais, absolutamente lunáticas, que exibem? Às vezes, dá a impressão que estão, eles mesmos, a sentir a vibração das notas, como se incarnassem o próprio instrumento.

Independentemente disto, ser-se uma nota dissonante nem sempre é sintoma de doidice. Em certos casos, revela precisamente o contrário. Ter a coragem de se afirmar como flauta numa orquestra de violinos é sinal de recusa da perda de uma identidade intrínseca e inegável. Ser-se exactamente o que se é, ainda que esse ser não acompanhe a multidão, a “carneirada”, que na verdade não serve como padrão de normalidade, chama-se coerência e não maluquice.

Seja como for, em algumas situações, convém seguir dicas e orientações. No ensaio de «A Furiosa», o maestro acabou por perder a calma e declarar: «Que vocês não ataquem juntos, paciência… Mas, pelo menos, toquem a mesma partitura!» Deve ser deveras frustrante ver o fruto do seu trabalho mirrar desta maneira… A falta de talento é um mal, infelizmente bastante comum, entre aspirantes a músicos. Mal comparado, quase se assemelha aos candidatos a futebolistas que metem golos na própria baliza e festejam o feito alegremente.

«Dançar conforme a música», para além de um adágio popular que faz uma clara menção a uma capacidade de adaptação e até de improviso ante circunstâncias adversas, é o lema de muita gente para fazer face a um quotidiano nem sempre fácil ou dócil. Trata-se de uma especialização na escola da vida, que dispensa a frequência de qualquer outra academia…



Maria Bijóias

Título: Vibre... mas com cuidado!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

607 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:50:02

    É bem verdade! Devemos ter controle sobre nossas emoções e não deixar que eles nos dominem. Fantástico texto.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Vibre... mas com cuidado!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O Mito da Entrevista de Emprego

Ler próximo texto...

Tema: Empresariais
O Mito da Entrevista de Emprego\"Rua
Aguardando há meses pela oportunidade de um novo emprego e após ser aprovado em várias etapas do processo de seleção eis que surge um empecilho: a entrevista de emprego.

Diversas dúvidas passam pela cabeça do candidato como o que vestir, como sentar-se, qual o tom de voz adequado, o que o entrevistador espera como resposta e como impressioná-lo provando ser a pessoa certa para a vaga a ser ocupada.

A verdade é que não há regra que garanta o sucesso em uma entrevista, porém, algumas atitudes e cuidados precisam ser tomados. Abaixo seguem 10 dicas que auxiliarão o candidato enfrentar essa fase do processo de seletivo de forma mais segura, não importando a área ou cargo pretendido.

1. Seja pontual. A pontualidade é uma forma de demonstrar respeito, consideração e compromisso com a empresa, porém, ser pontual não significa ser precipitado, chegando com muito tempo de antecedência. Para isso programe-se: quanto tempo você levará para chegar até o local combinado para a entrevista? E se houver algum tipo de atraso? Programe-se para que os prazos possam ser cumpridos. Se o atraso for inevitável entre em contato com a empresa e explique o motivo para o mesmo solicitando a possibilidade de remarcar o compromisso.

2. Vista-se de maneira condizente ao cargo que irá ocupar. Mesmo parecendo ser uma superficialidade, a forma como o candidato se veste pode influenciar a decisão do entrevistador, portanto, causar uma boa impressão é essencial. Para isso pesquise o perfil da empresa, se possível observe a forma como os funcionários se vestem e use na entrevista algo um pouco mais formal do que usaria todos os dias para ir ao trabalho.

3. Zele por uma boa aparência. Como descrito acima causar uma boa impressão é essencial, dessa forma, a higiene pessoal é indispensável. Vale ressaltar que perfumes e maquiagem exagerados são pontos negativos em uma entrevista.

4. Tenha em mente suas principais realizações profissionais e as evidencie. Quais os principais desafios que essas lhe trouxeram e o que aprendeu em cada uma delas. Se é seu primeiro emprego vale ressaltar suas experiências escolares e acadêmicas como trabalhos em grupos, projetos realizados, programas de estágio e trainee.

5. Tenha atitudes positivas. Um método de entrevista consiste em perguntas aparentemente absurdas que não possuem, necessariamente, respostas prontas. O que ele deseja na verdade é avaliar seu raciocínio lógico, portanto, seja criativo, argumente e crie estratégias para sair dessa saia justa.

6. Seja genuíno e autentico. Mesmo estando sob pressão seja você na entrevista. Não minta nem use máscaras. O recrutador provavelmente perceberá que você não está sendo sincero.

7. Tenha argumentos. “Por que você quer trabalhar aqui?” ou “Quais serão suas contribuições para essa empresa?” são perguntas básicas em uma entrevista de empregos. Portanto, tenha bons argumentos para esses questionamentos.

8. Mostre-se interessado. Faça perguntas plausíveis ao entrevistador.

9. Seja gentil e educado a todo o momento. Muitas empresas costumam analisar o candidato no momento em que esse inicia o processo seletivo.

10. Mostre-se confiante. Se você fará a entrevista de emprego é porque já passou por outras fases do processo seletivo, ou seja, tem muitos pontos a seu favor. Acredite no seu potencial .

Outros textos do autor:
O Mito da Entrevista de Emprego

Pesquisar mais textos:

Mabelly Venson

Título:O Mito da Entrevista de Emprego

Autor:Mabelly Venson(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios