Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago

Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago

O pano de fundo em que se desenrola história do Evangelho Segundo Jesus Cristo começa na descrição da crucificação de Jesus Cristo, segundo a gravura de Albrecht Dürer, um artista excecional da conhecida Flandres. O facto de José Saramago começar esta obra com a morte de Jesus e não com o seu nascimento, evidencia, como é claro, o primeiro traço de ousadia do autor. Encarado por muitos como o lado negativo da história, mas segundo as meias verdades, a história é esta, e cada um conta como quer. Ele está avisar o leitor, de certa forma, que o seu livro vai marcar pela diferença e deve ser visto desse prisma. Contudo, acredito que José Saramago não ficou muito bem visto pela patuleia, ou seja, o povo, a plebe, o rebanho, o que quiserem chamar.

«Dürer usou toda uma simbologia para estruturar a gravura: do lado direito, os símbolos do bem: o sol, figura masculina, fonte de luz, que irradia luminosidade e calor, o Bom Ladrão, símbolo do arrependimento e de gozo celestial aguardado após a morte; do lado esquerdo, os símbolos do mal: a lua, figura feminina, fonte de escuridão, sinónimo de trevas, perversidade e apego às coisas terrenas e o Mau Ladrão, símbolo dos maus, dos que transgridem até mesmo na hora da morte, indo engrossar as hostes do diabo na outra visa».

É no segundo capítulo que José Saramago apresenta-nos José e Maria, um recente casal judeu da Galileia. Neste momento, o autor pretende demonstrar que esta madrugada é diferente, porque Jesus vai ser concebido. «José acordou em sobressalto, como se alguém, bruscamente, o tivesse sacudido pelo ombro», «Era costume, ao primeiro sinal destas alvoradas, responderem-se uns aos outros os galos da vizinhança, mas hoje ficaram calados, como se para eles a noite ainda não tivesse terminado ou mal tivesse começado.» e «José nunca vira um céu como este». Para mim, Saramago está a ironizar, e tem motivos para tal, pois são tantas as histórias maravilhosas que se contam de Jesus Cristo, que é impossível não imaginar a sua conceção como uma coisa igualmente fantástica. Esta descrição também não deve ter sido fácil de engolir.

Daniela Vicente

Título: Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

629 

Comentários - Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios