Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > Certificação Energética

Certificação Energética

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Electrodomésticos
Comentários: 2
Certificação Energética

De há uns anos para cá, fomos habituados a verificar a classificação energética de um eletrodoméstico. Para quem não sabe do que se trata, a explicação é bastante simples. Numa loja de eletrodomésticos, já reparou num pequeno desenho que parecem umas setas em escadinha com várias cores? E em frente às ditas setas, existem letras que vão do A ao G, certo? Essa indicação classifica energeticamente o equipamento, ou seja a energia que o eletrodoméstico gasta no seu funcionamento.

Por exemplo, se um frigorifico apresentar uma classificação A, significa que gasta pouca energia, logo é amigo do ambiente, no entanto se a classificação for G, é sinónimo de um custo elevado de energia para o seu normal funcionamento.

Muitas vezes associamos o aparelho com classificação A a um valor de compra elevado, mas a curto espaço de tempo, verificamos que o seu baixo consumo, nos faz poupar na conta da eletricidade.

Novidade para alguns é que desde o inicio do ano de 2009 as casas usadas tem a obrigatoriedade de classificação energética, ou melhor Certificação Energética.

Desde o ano de 2006, toda as construções só as novas eram obrigadas a ter Certificação, fazendo esta parte da documentação da casa, mas para as casas usadas, esta obrigação só existe para casas sujeitas a transação.

O que quer isto dizer afinal? Vamos por partes.

Um imóvel tem um custo energético, tanto para quem nela habita (conta da eletricidade) como para o meio ambiente. Se o pavimento de uma casa for em tijoleira, por exemplo, no inverno existe a necessidade de mais aquecimento, enquanto, que num chão de madeira não. Se um imóvel necessita de ser muito aquecido no inverno ou exige ventilação artificial no verão, é uma casa que obviamente consome bastante energia.

Com base nos acordos efetuados entre vários países do mundo todos, enquanto sociedade somos obrigados a melhorar o meio ambiente, e isso começa exatamente pela nossa própria casa.

E o que é então uma transação? Transação é a venda de uma casa ou o seu arrendamento.

E quem deverá avaliar a eficiência energética da casa e emitir o Certificado Energético?
Só poderá avaliar o imóvel um perito qualificado pela entidade reguladora. ADENE – Agência para a Energia

Depois da casa ser vistoriada pelo perito qualificado, é enviado um relatório para a ADENE, que, pelos dados e características do imóvel indicados, classifica o imóvel. Só a entidade reguladora pode emitir o Certificado Energético e dar-lhe a devida classificação.
Os valores dependem da tipologia da casa e a fatura é dedutível nos impostos.

Não se esqueça que uma boa classificação energética valoriza o ambiente e o seu imóvel!


Carla Horta

Título: Certificação Energética

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

671 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-04-2014 às 05:33:16

    Muito bom saber disso. Como é bom poder verificar todos esses detalhes referente a certificação energética, faz-nos economizar.

    ¬ Responder
  • Branca Maria SampaioANTONIO MOREIRA

    19-10-2009 às 17:03:11

    boa tarde! s.f,f, informa me o que significa as letras que vem nos aparelhos domésticos, a,b,c,por exemplo.
    o que é eficiência energética? estou fazendo um trabalho de escola, tenho este tema para responder.desde já agradeço se puder me ajudar, boa tarde!

    ¬ Responder

Comentários - Certificação Energética

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios