Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Poker: Desporto ou não?

Poker: Desporto ou não?

Categoria: Desporto
Visitas: 2
Poker: Desporto ou não?

A grande maioria das pessoas quando ouvem falar de Poker imediatamente o associam a “jogos de sorte ou azar”, jogos de Casino ou até nalguns casos jogos ilegais. Não é de estranhar por isso que muitos lhe atribuam uma conotação negativa e não o vejam “com muito bons olhos”.

Nos casos em que se torna um vício e uma fonte de problemas financeiros e familiares para o jogador, obviamente é uma situação desagradável, no entanto, não devemos culpabilizar o Poker mas sim a pessoa porque não soube encarar o jogo da forma mais correcta e saudável, e procurou no Poker uma forma “fácil” e rápida de resolver os seus problemas e/ou realizar os seus sonhos.

Essa situação tem vindo a mudar e o Poker é já encarado por muitos como um verdadeiro Desporto, havendo já inúmeros profissionais da modalidade e um sem número de eventos internacionais onde competem os melhores. Existem inclusive competições, torneios e circuitos mundiais à semelhança do que acontece noutras modalidades desportivas, chegando a haver mesmo torneios de apuramento para essas fases finais.

Tal como noutros desportos para se chegar ao topo e estar entre os melhores são necessárias muitas horas de treino, estudo dos aspectos técnicos e tácticos da modalidade, grande controlo emocional e também uma boa preparação física. Apesar de ser uma modalidade sobretudo mental, por vezes nos Torneios compete-se 12 horas (ou nalguns casos mais) seguidas e se o jogador não tiver uma capacidade física que lhe permita aguentar o esforço, o seu intelecto irá ressentir-se e isso será uma desvantagem competitiva. O cansaço excessivo resultante da má preparação física pode levar o jogador a tomar decisões precipitadas e menos acertadas que poderão levar à sua eliminação prematura do Torneio e a não alcançar os resultados pretendidos.

Como em todos os desportos o factor sorte é uma variável a ter em conta, mas, ao contrário do que muitos possam pensar, não o é em maior proporção do que em qualquer outro desporto. Senão vejamos: em qualquer competição de qualquer modalidade desportiva existem sempre os candidatos a ganhar e normalmente o vencedor final é um dos que à partida era apontado como possível campeão. Ora nos torneios e Circuitos de Poker acontece exactamente o mesmo. Não se pense por isso que basta ter sorte. Para se ser um campeão de Poker os requisitos necessários são os mesmos que para ser um campeão em qualquer outro desporto.

Em suma, quando jogado em competição (Torneios ou Circuitos) o Poker preenche todos os requisitos de qualquer outra modalidade e é um desporto como qualquer outro.



Carlos Vieira

Título: Poker: Desporto ou não?

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 2

734 

Comentários - Poker: Desporto ou não?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios