Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Estrias – Podemos acabar com elas?

Estrias – Podemos acabar com elas?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 4
Estrias – Podemos acabar com elas?

As estrias são bastante comuns. Para quem tenha grandes oscilações de peso ou tenha passado por uma gravidez, costuma ter estes pequenos problemas que se manifestam por marcas na pele, como se de rugas vincadas se tratassem.

Pouco estéticas, as estrias podem aparecer na barriga e baixo-ventre (em caso de estrias gravídicas), nos braços, pernas, coxas, nádegas, seios e em muitos outros locais.

Mas o que são as estrias afinal? Na realidade as estrias são bastante fáceis de explicar. Caracterizam-se por um rompimento das fibras elásticas da pele. As fibras rompidas são inundadas por sangue, o que forma uma lesão visível na pele, como se de cicatrizes (dos mais variados tamanhos e quantidades) se tratasse. Estas cicatrizes avermelhadas (por causa do sangue), acabam por ficar esbranquiçadas com o passar do tempo.

Apesar de muitas vezes se associar somente o aparecimento de estrias com as oscilações de peso, a verdade é que os motivos do seu aparecimento podem ser variadíssimos.

A produção de estrogénio do nosso organismo, podem produzir estrias. Em fases da nossa vida como a puberdade, a produção de estrogénio é muito grande torna um maior estiramento da pele. A produção de hormonas pode ser um desastre físico.

A utilização de medicamentos como os corticoides (à base de cortisona), secam a pele em demasia. Medicamentos de provoquem retenção de líquidos tornam a pele menos propensa a elasticidade.

Os casos genéticos estão também já comprovados. Se os seus antepassados já sofriam deste problema, saiba que a parte genética da sua vida, influencia no aparecimento de estrias.

Voltando a falar nas oscilações de peso, saiba que o ganho da massa muscular associada a uma alimentação pobre e desadequada também produzem estrias.

A melhor forma de prevenção (porque prevenir é sempre melhor do que remediar), é a aplicação de cremes hidratantes no corpo. Logo após o banho, um bom creme hidratante pode fazer milagres. Na eventualidade de estar a fazer um tratamento para perder peso ou se está grávida, o conhecido creme gordo nas zonas mais críticas é uma das melhores e mais baratas soluções. O óleo de amêndoas doces na barriguinha, na eventualidade de estar grávida, também é uma boa solução.

Uma alimentação saudável é essencial, mas isto, já sabe que não serve só para as estrias.

As formas de tratamento são muitas, mas a prevenção é sempre o melhor. Tratamentos estáticos, um pouco caros são os resultados mais rápidos apesar de por vezes um pouco dolorosos. Cremes farmacêuticos também atenuam o aspecto, mas lamentavelmente o seu desaparecimento é sempre complicado.


Carla Horta

Título: Estrias – Podemos acabar com elas?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

802 

Imagem por: Jazz Defo

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarta

    24-07-2012 às 10:58:21

    Quando estive gravida tive todos os cuidados. Comia coisas saudáveis e fiz algum exercício próprio para gravidas. Engordei 10kg e mesmo durante todo o tempo de gravides e aplicava cremes duas vezes ao dia. Não sei se será pelo meu tipo de pele ou pelos cuidados que tive, mas nunca tive grandes estrias. Tenho uma ou outra mas que pouco se notam.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRosário

    24-07-2012 às 10:58:01

    Fiz uma cirurgia há uns anos e devo dizer que o resultado ficou perfeito. Tenho uma barriguinha perfeita, tendo em conta que era obesa. Sofri deste problema durante mais de 10 anos até que decidi perder peso. A cirurgia foi cara, mas quis ter a certeza que ficaria bem feita e que eu não teria qualquer tipo de complicações. A recuperação também foi dolorosa e o repouso foi o mais irritante, pois sou muito ativa e 2 dias de cama foram um verdadeiro inferno.
    De qualquer forma, e com um resultado tão positivo, aconselho a qualquer uma que dentro das suas possibilidades o faça, mas atenção, escolham um médico com boas referencias.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSandra

    23-07-2012 às 12:48:43

    Também tida imensas estrias por causa de uma gravides com grande peso. Alojaram-se na zona da barriga e apesar de alguns truques, parecia que cada vez estavam mais salientes. Pareciam verdadeiras varizes brancas. Comecei a colocar um creme da farmácia e comecei a notar a diferença passados alguns meses. Foi preciso insistência na aplicação dos cremes e fiz algum exercício físico especialmente localizada na zona dos abdominais e barriga. Melhorou bastante de aspeto, mas nunca mais voltou a ser como era. Acho que só mesmo com cirurgia estética é que ficava como nos tempos em que não era mãe. Acho que como diz a autora, mais vale prevenir – e durante a gravides podia ter tido mais cuidados com o peso.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAndreia

    23-07-2012 às 12:48:20

    Quando engravidei, pesava 47kg. Tinha 25 anos e durante toda a gravides, comi de tudo sem restrições. As minhas filhas (gémeas) desenvolviam-se sem problemas. Tive todos os cuidados com a minha pele e usei e abusei do creme gordo conforme a indicação de todas as mamãs que conhecia. Escusado será dizer que engordei imenso, mas no final da gravides estava a pesar 78kg. Foram muitos quilos em cima e os meus pé e pernas estavam em tamanho triplicado.
    Quando as minhas filhas nasceram emagreci com facilidade e julgo que tal só se consiga com 25 anos. O pior foram as marcas de estrias na barriga, ancas e no peito. Como conseguir que fiquem pelo menos disfarçadas?

    ¬ Responder

Comentários - Estrias – Podemos acabar com elas?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: Jazz Defo

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios