Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços Construção > Alvenaria – um serviço de construção civil com 10 000 anos

Alvenaria – um serviço de construção civil com 10 000 anos

Visitas: 48
Comentários: 2
Alvenaria – um serviço de construção civil com 10 000 anos

Por alvenaria entende-se a construção de estruturas e de paredes recorrendo a unidades unidas entre si por argamassa. Estas unidades podem constar de blocos (de betão, vidro ou cerâmica) e de pedras. O termo alvenaria deriva de «alvenel» ou «alvanel», que quer dizer pedreiro de alvenaria, com raízes na designação árabe al-banná.

A alvenaria é tão antiga como a história da arquitetura, iniciada com as primeiras civilizações, cerca de 9000 a 7000 a.C., tendo surgido como uma técnica de construção. Foi a simplicidade do seu conceito (colocar uma pedra sobre outra) que permitiu a sobrevivência dos recém-sedentários, naturalmente que aperfeiçoando materiais e tecnologias ao longo dos tempos. A pedra, o tijolo de barro seco, a cal, o saibro, o betume, o gesso, entre outros, constituem materiais que os mais recentes aço e betão forma deixando para trás. Assim, o interesse da comunidade técnica pela alvenaria entrou em decadência.

As utilizações mais comuns da alvenaria, atualmente, prendem-se com paredes de edifícios, muros a monumentos, sendo os blocos mais vulgares de cerâmica e de betão. Os trabalhos de alvenaria, com os respetivos revestimentos, correspondem a cerca de 15 por cento do valor total de uma obra de construção. Não obstante este peso, a fraca qualidade dos materiais empregues, incorreções ao nível da conceção e deficiências na execução, são responsáveis por uma média de 25 por cento das anomalias nas edificações. Trata-se de desempenhos não compatíveis com a importância funcional e económica da alvenaria.

A primeira ameaça à alvenaria como solução estrutural data, todavia, do século xix, altura em que teve início a produção de vigas e pilares em ferro fundido, eliminando a necessidade de paredes de grande espessura nos pisos inferiores. O princípio do século xx, contudo, marcou o começo do colapso, com a introdução de regulamentação relativa a estruturas de betão armado (material durável, resistente, moldável e económico) em diversos países da Europa com maior grau de desenvolvimento.

Presentemente, a utilização de argamassas pré-doseadas ou mesmo prontas tem verificado um aumento, o que aporta vantagens para a alvenaria. Porém, os materiais estruturais mais antigos, nomeadamente a alvenaria em madeira, sofreram a (quase) exclusão dos conteúdos programáticos dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura. Portanto, os projetistas e consultores mais jovens têm no seu horizonte de conhecimento apenas o aço e o betão como materiais estruturais. Pode dizer-se que é o desconhecimento que está a fazer ruir a alvenaria… Ou não estivéssemos a tratar da (des)construção!


Maria Bijóias

Título: Alvenaria – um serviço de construção civil com 10 000 anos

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 48

797 

Imagem por: dewet

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Vicente SilvaVicente

    23-09-2014 às 12:50:31

    Uma das obras de construção mais antiga, mais utilizada e que garante melhor acabamento e recurso seja uma casa ou apartamento. É ótimo ter uma casa de alvenaria.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    01-06-2014 às 05:04:50

    Realmente, é um dos materiais mais antigos do mundo. Poxa, 10 000 anos e ele continua sendo usado até hoje! Que interessante!!!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Alvenaria – um serviço de construção civil com 10 000 anos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: dewet

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios