Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Detesto o meu patrão. O que fazer?

Detesto o meu patrão. O que fazer?

Categoria: Empresariais
Comentários: 1
Detesto o meu patrão. O que fazer?

Aí está uma situação nada fácil, detestar o patrão e ter de aprender a conviver com ele. Em algumas empresas, a proximidade com o patrão não é diária e quano o vê, são por breves momentos, nas reuniões coletivas ou em casos esporádicos, dessa forma a presença é bem mais tolerável. Já em outras empresas em que se estabelece contato diário e às vezes direto no decorrer da carga horária, fica a beira do insuportável.

Sabemos da importância de se manter o emprego e que nele, passamos muitas horas, precisamos nos sentir bem mas não é raro encontrar alguém que odeie seu patrão, em certos casos, o nível de intolerãncia e antipatia chegam a tal ponto, que o funcionário é demitido por desrespeito quando uma discussão acirrada é gerada. É o tipo de atitude que ocorre no calor das emoções e que gera dificuldades na busca de um novo emprego, pois o antigo patrão se recusará a oferecer boas referências, mesmo que tenha tido bom desempenho nas funções atribuídas, definitivamente essa não é uma boa saída, é melhor segurar os ânimos.

Deve estar se perguntando: Então o que fazer?

Quanto ao que fazer, sugiro que pense por partes.

O que você mais detesta no patrão? O que tanto lhe incomoda? Será que formou uma má impressão desde o primeiro momento que o conheceu? Teve algum patrão arrogante que se parece muito com ele? Seu patrão lhe fez grosserias? Ele tem atitudes que lhe desagradam? Seu colega de trabalho foi destratado por ele?

Muitas outras indagações poderíamos fazer mas hora, ficaremos só com essas e analisarmos juntos.

Quando sugiro para pensar por partes, é na intenção de procurar isolar o que tanto causa desagrado, há uma probabilidade de que ao identificar e isolar o que incomoda, possa-se notar as qualidades e falando nelas...... o seu patrão é quem promove seu salário, pode pensar nisso como um ponto positivo, outro fator a ser considerado é não perder tempo imaginando que ele poderia ser diferente, isso é mera ilusão, ele é ele e ponto, mudar o foco e voltar-se para os próprios projetos é o melhor a ser feito.

Trace metas e faça cursos de atualização, envie curricullum para outras empresas, e se disponha à novas conquistas. Reserve uns minutos do dia e pense no patrão como uma pessoa que tem altos e baixos como todo ser humano, gere uma certa empatia, essa atitude mental talvez lhe torne a pessoa dele mais tolerável.


Sílvia Baptista

Título: Detesto o meu patrão. O que fazer?

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 0

683 

Imagem por: Mr. Stabile

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    08-07-2014 às 10:07:16

    Tive uma patroa muito chata, mas tive que suportá-la até encontrar outro trabalho sem me prejudicar. Aguentei firme, sempre a tratando bem. Às vezes, temos um patrão detestável que molda um pouco nosso caráter, nesse caso, é bom e ruim. Bom porque crescemos e ruim porque temos que conviver com a pessoa todos os dias..srsrrs

    ¬ Responder

Comentários - Detesto o meu patrão. O que fazer?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: Mr. Stabile

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios