Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > A força do vento

A força do vento

Visitas: 18
Comentários: 3
A força do vento

A energia eólica constitui um fruto da generosidade do vento, que concede parte da sua potência às turbinas eólicas, permitindo a produção de corrente eléctrica. Trata-se, portanto, do vento ao serviço da modernidade. E, por enquanto, não consta que cobre comissão alguma…

Reza a História que já há 4000 anos a força do vento era aproveitada pelos egípcios para impulsionar barcos ao longo da água. Os moinhos de vento, por seu turno, surgiram, segundo estudiosos, entre 2000 a.C., na antiga Babilónia, e 200 a.C., na remota Pérsia. Afinal, do Oriente até vêm bons ventos…

A energia eólica traz muitas vantagens, mas a sua produção não é totalmente “limpa” do ponto de vista ambiental. Na realidade, ela produz grande poluição visual e sonora, e é considerada uma serial killer dos pássaros. Concorrência desleal…

Já toda a gente reparou que nos últimos anos a paisagem se alterou sobremaneira, com a crescente implantação dos carretéis eólicos, ostentando as suas imponentes pás.

Parecem quase plantações, ao jeito de “fazendas eólicas”. Até podia ser uma boa alternativa de reflorestação das montanhas, não fosse o inconveniente de não possuírem ramagem…

Uma vez produzida a electricidade, é necessário conduzi-la até às casas, escolas, fábricas e outros espaços onde é essencial. Aqui entram, geralmente, os problemas logísticos relacionados com as linhas de energia eléctrica para distribuição.

Bem, pelo menos não é transportada em camiões, senão parte das vezes íamos ficar com a energia retida em alguma greve de camionistas!

O que é preciso é muita calma, para as falhas de distribuição e para tudo na vida, não vá acontecer ficar-se com “corrente alternada” e começar-se a produzir energia cinética, por exemplo através da estalada.

É que, basicamente, gerar electricidade a partir do vento é só uma questão de transferir energia de um meio para outro… 


Rua Direita

Título: A força do vento

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 18

766 

Imagem por: Hammer51012

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    17-09-2012 às 19:59:09

    Se desde antigamente os estudos apontam que civilizações antigas utilizavam a força do vento como fonte de energia, seja ela para trabalhos mecânicos ou outros, qual a razão para que nós, estando na era da tecnologia, não adotemos esse tipo de fonte de energia para dar fim à poluição que o petróleo e seus derivados trazem para o meio ambiente? Esse tipo de reflexão deve-se realizar para que o planeta não sofra com atitudes humanas.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMelissa

    26-05-2012 às 13:33:27

    adorei isso!!!ele me ajudou a fazer meu trabalho para a faculdade!!!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãolarissa

    26-10-2010 às 23:13:29

    achei muito legal o assunto mas acho que deveria ter mas coisas como photos e historias

    ¬ Responder

Comentários - A força do vento

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Hammer51012

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios