Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Os radicais livres e o cancro

Os radicais livres e o cancro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Os radicais livres e o cancro

Ainda hoje se desconhece a cura para o cancro, apesar de todos os avanços da medicina e do modo de o tratar.

Infelizmente ainda não há nenhuma cura efetiva para ele. Apesar das pesquisas ainda há uma grande percentagem de pessoas que morrem de cancro de útero, cólen, próstata, da mama ou intestino.

Afinal o que é o cancro?

É apenas um termo que engloba uma variedade de desordens, ou seja mais concretamente, um crescimento anormal de células. Este deve manter-se sempre constante e é controlado estritamente com o nascimento da uma célula que iguala a que morreu. Para ser mais claro, morre uma e nasce outra.

No entanto, às vezes pode ocorrer um crescimento anormal que não é canceroso, nomeadamente um tumor benigno.

O mecanismo que estimula as células a crescerem ainda está fora do controlo dos genes contidos nos cromossomas do núcleo das células.

Com efeito, o núcleo da célula é como que o centro de controlo de toda a atividade e os genes,os polícias da sociedade das células.

O que efetivamente leva mesmo ao cancro é a danificação dos genes pelos radicais livres,que constitui uma mutação que é vista como a falha de um gene a executar o seu dever. Este deixa de funcionar e fazer o seu papel, está corrompido por elementos nocivos, o que consequentemente leva ao cancro.

Quais são os elementos que danificam os genes?

Os principais responsáveis por esta anomalia e crescimento são: os vírus, os poluentes ambientais, os maus alimentos e doenças que danificam as células do corpo e estimulam o caos.

São então os radicais livres que roubam os eletrões das células danificadas pelo seu ataque. E, o seu alvo é exatamente o X no núcleo, a saber, o centro de comando da célula onde este pode infligir o maior estrago.

Deste modo, os triliões de células do corpo recebem aproximadamente dez mil pancadas de radicais livres, por dia, o que pressupõe que estes se devem impedir.

É aqui que entra o papel do sistema imunitário que é visto como a defesa destes inimigos. E, é precisamente quando ocorre uma rutura das suas defesas , que o tumor se instala no organismo. As suas células danificadas proliferam e são enviadas para fora,para infetar as células saudáveis.

Posto isto, as células do tumor transformam-se no tecido que mais cresce rápidamente no corpo, roubando os nutrientes e a energia que as células precisam. Por isso os doentes do cancro parecem sempre fracos e desfalecidos.

além da fadiga o cancro provoca muita dor e disfunções no organismo e ainda se apodera de órgãos, como por exemplo o fígado ou dos pulmões levando inevitávelmente à sua morte. Isto significa que que uma célula do cancro do peito pode ir até ao cérebro, por exemplo e aí começar outro tumor. São as achamadas metastases a outras áreas do corpo.

Quando isto se verifica as células têm que ser destruidas por radiações ou quimioterapia, a fim de não destruirem as outras.

A fim de evitar este flagelo o ideal é incluir antioxidantes na alimentação, bem como nutrientes e vitaminas e ainda fazer uma vida saudável aliada a desportos e lazer.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Os radicais livres e o cancro

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

613 

Comentários - Os radicais livres e o cancro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios