Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Prevenir e detectar o cancro da pele

Prevenir e detectar o cancro da pele

Categoria: Saúde
Visitas: 6
Comentários: 3
Prevenir e detectar o cancro da pele

O cancro da pele, embora não tão badalado como outros, é o tipo de cancro mais frequente nas pessoas de raça branca (caucásica), sendo a exposição ao sol apontada como a principal causa do desenvolvimento desta patologia (em cerca de 90 por cento das ocorrências).

Apesar de o cancro da pele não ser uma exclusividade do Verão (até porque o frio também tem os seus efeitos perniciosos), nesta altura insiste-se mais na prevenção, pois a informação é a arma mais eficaz para lutar contra um “inimigo silencioso” que pode demorar muitos anos a manifestar-se.

O basalioma, ou carcinoma baso-celular, é o género de cancro da pele mais comum. Afecta mormente indivíduos de tez clara, com exposição habitual ao sol: agricultores, operários da construção civil, pescadores, etcétera, sendo que são precisamente as zonas mais expostas (rosto, pescoço e dorso) os focos de localização do tumor, geralmente depois dos 40 anos. É possível que comece com um nódulo rosado e luzidio, que vai crescendo devagar ou uma ferida na epiderme, sem origem conhecida e que não sara. Tratado, pode evoluir benignamente; caso contrário, é capaz de se tornar bastante agressivo e provocar mutilações de relevo.

O cancro espincelular é o segundo da lista. Aflige também os profissionais continuamente debaixo de sol, mas com idades mais avançadas. Normalmente, aparece sobre lesões pré-cancerosas, cicatrizes, fístulas crónicas, úlceras e outras áreas frágeis. O contacto assíduo com substâncias carcinogénicas (tabaco, alcatrão e derivados, arsénico, raios-X, …) constitui, igualmente, um factor de risco. Trata-se de um cancro mais lesivo e de desenvolvimento mais célere que o basalioma, sendo susceptível de criar metástases à distância, inclusive em órgãos vitais. Todavia, quando diagnosticado a tempo, tem grandes possibilidades de cura.

O melanoma é o tumor cutâneo que oferece maior perigo (e dos mais perniciosos da espécie humana) e está mais relacionado com os “escaldões”, surgindo em idades mais jovens. A sua chegada caracteriza-se, usualmente, pela aparição de um nódulo ou mancha de cor negra, sobre sinais já existentes ou em pele aparentemente sã. Como nos outros casos, o diagnóstico precoce é fundamental. Tratado em fases iniciais, o melanoma possui elevados índices de cura. Se não, o tumor tende a espessar e a metastização é um risco eminente. Indícios de alarme no que se refere ao melanoma passam por: sobrevinda de um novo sinal de cor escura em pele supostamente sã; alteração de um sinal que já se tinha, em termos de tamanho, forma e cor; sobrevinda de comichão, inflamação, ulceração ou hemorragia.

Nem todos os sinais espalhados pelo corpo, de nascença ou adquiridos representam perigo. Na realidade, a maioria é benigna. Não obstante, é necessário reeducar e apostar na prevenção. Por exemplo, no decorrer da exposição ao sol, é muito importante envergar roupa protectora, óculos de sol e protectores solares na cara, corpo e lábios. Esta exposição e o uso dos referidos protectores em crianças com menos de um ano estão interditos. A partir dos três anos, o estímulo deve ir no sentido de procurar uma sombra. A soma dos escaldões apanhados durante a infância tem enorme influência no desenvolvimento de melanoma na idade adulta.


Maria Bijóias

Título: Prevenir e detectar o cancro da pele

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

783 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Kizua UriasKizua

    25-07-2014 às 04:23:45

    É sempre melhor prevenir que remediar - um ditado bem popular, mas bem verdadeiro. Ainda mais, quando o assunto é cancro na pele, aí sim temos que cuidar muito.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAdelaide

    05-02-2011 às 16:00:50

    Ola boa tarde
    tenho 19 anos e o em agosto de 2010 apanhei um grande escaldao. começou a aparecer uns sinais mas nao liguei.
    Agora estao a ficar maiores e cada vez tenho mais e mais escuros...
    sou muito branca e tenho algumas sardas...
    Sera que tenho o cancro de pele?
    Tenho medo. e nao sou capaz de ir ao médico.

    ¬ Responder
  • LaurindaLaurinda

    05-09-2009 às 19:17:25

    Muito Boa tarde
    Queria saber se o que tenho é grave.
    no principio de agosto com o calor que estava expus-me ao sol e fuqei com umas borbulhas nos braços, tenho muita comichão, e avermelhado e agora alastrou-se um bocado. sou morena e não costumo apanhar escladões. mas como ja ha 15 dias ando a por nivia e não passa pelo contrario, gostaria que me dissesem o que tenho que fazer.
    Muito obrigada
    Cumprimentos
    Laurinda Ramos

    ¬ Responder

Comentários - Prevenir e detectar o cancro da pele

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios