Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Discutindo a relação - Saiba mais sobre o assunto

Discutindo a relação - Saiba mais sobre o assunto

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 3
Discutindo a relação - Saiba mais sobre o assunto

Discutir a relação é uma das propostas de argumentação entre os casais que a sociedade moderna adotou para resolver problemas que afligem os relacionamentos. Essa é uma solução válida para colocar em pauta as razões pelas quais tanto minam as emoções.

Em geral, são as mulheres que tomam a iniciativa para o debate, mas alguns homens já estão percebendo que esse tipo de conversa se faz necessário.

Muitas mulheres se queixam de que o parceiro não aprecia esse diálogo e que demonstra pouca paciência quando a mulher expõe essa vontade. Para alguns deles, parece ser uma coisa chata falar sobre a relação, se as coisas podem se resolver no dia a dia naturalmente.




Bem, infelizmente esse conceito que permeia a mente masculina de que discutir a relação é muito chato, tem a ver com a atitude que algumas mulheres tomam equivocadamente ao tocar na questão, por isso; muitas alegam já terem tentado, mas não deu certo porque ele nem lhe deu ouvidos, ou então, fingiu escutar, mas de nada adiantou, pois a atenção estava longe. Reações como essas acontecem por vários motivos e para começar, podemos citar o momento. Para que a conversa possa fluir é necessário que os dois estejam dispostos, afinal, quando chamamos alguém para debater um assunto ou simplesmente conversar, tem que ser uma via de mão dupla, senão, um ou outro sai aborrecido por ter doado sua atenção, e o que é pior; ficar com a sensação de ter perdido tempo.

Para construir um diálogo válido, é importante que um espere o tempo do outro, ou seja; conversar quando ela não estiver assistindo a novela, ele o futebol e, nem pensar em tal conversa após o sexo, pois em geral, os acordos não são cumpridos e ao invés de conseguir êxito, pode gerar danos com maiores cobranças.

Antes de convidar seu parceiro (a) para falar sobre a relação, faça duas listas. Uma com anotações sobre o que está afetando e outra sobre tudo o que o outro tem de que você gosta e admira. Leia com atenção cada tópico, iniciando pelo que considera defeito e pense com sinceridade sobre o que escreveu, sem levar para o lado do que gostaria que o outro fizesse isso não funciona. O que funciona é falar das coisas que realmente são importantes, mas pense em uma solução, pois ele, ou ela, pode pedir uma sugestão do que quer que faça e você nem ter ideia. Ora, se está apontando um erro, então tem que sugerir uma solução, desde que seja viável para o outro, afinal, nem todo mundo pode desenvolver tarefas que a princípio parece ser fácil.

Se possível, não faça lista muita extensa com cobranças e assuntos que ficaram para trás há muito tempo. Trazer a tona antigas mágoas irá arriscar a relação e remoer dores. Pense:

Você só pode mudar o presente e o futuro, então do que adianta ficar ruminando e adoecer?

Agora, leia os pontos positivos. Busque em suas lembranças os bons momentos, o que despertou a paixão, como se sentiu no início do namoro e deixe a emoção fluir. Uma vez consciente e com a mente harmonizada, então está na hora de argumentar, mas lembre-se que é importantíssimo ter tolerância para ouvir, compreender e não gritar.

Boa Sorte!


Sílvia Baptista

Título: Discutindo a relação - Saiba mais sobre o assunto

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 2

606 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    28-07-2014 às 20:11:55

    Penso que não tem nada melhor que o diálogo para resolver conflitos. O homem nunca puxa primeiro para conversar, então, a mulher precisa tomar a iniciativa mesmo. Uma boa conversa, feita abertamente pode resolver tudo que está impedindo de ter uma boa harmonia entre o casal.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojuca

    03-02-2013 às 19:02:12

    gostei muito , eu estou passando por um periodo muito complicado na minha relacao , muito obrigado

    ¬ Responder
  • Sílvia BaptistaSílvia Baptista

    04-04-2013 às 11:59:55

    Olá Juca, que bom que foi útil para você. Agradeço o comentário.

    ¬ Responder

Comentários - Discutindo a relação - Saiba mais sobre o assunto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios