Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Realidade Brasileira

Realidade Brasileira

Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 3
Realidade Brasileira

A fome no Brasil é antiqüíssima, sendo perene e endêmica. Podemos até inferir acerca de sua origem, tal o abismo social em que o Brasil começou. Desde seu início como colônia, num regime Imperial com vias de simplesmente explorar as riquezas do pais sem que houvesse preocupação social de qualquer ordem, inclusive no planejamento de um tecido de sociedade onde os recursos fossem equitativamente distribuídos, assim como políticas desenvolvimentistas implementadas.

Há uma grande falácia que é propalada aos quatro ventos, a de que o Brasil é uma terra em que se plantando tudo dá, pois bem, trata-se de um País continente, com uma diversidade de solos e climas e isso sim poderia ser usado em benefício de sua população, pois sendo assim poderia cultivar-se uma gama enorme de culturas diversas visando suprir o mercado interno.

As políticas que se implementaram no país foram errôneas a tal ponto, de se gerar uma concentração de renda e riqueza quase sem precedentes no mundo, onde o Brasil exporta produtos primários com baixo valor agregado, e importa justamente produtos da ponta das tecnologias com altíssimo valor agregado, gerando assim um constante déficit na balança comercial, desequilíbrio este que impede transito vertical da população na pirâmide social. É claro que a fome move o individuo pelo estômago, de uma forma instintiva e que termina fatalmente em conflitos, em guetos e em distorções que o levam a cometer atrocidades, estas sim classificadas, julgadas e executadas em sentenças, pela mesma minoria concentradora de tudo, como se a própria fome já não fosse uma sentença de morte, dada a cada dia.
O contexto histórico nos mostra como o problema é tratado e a situação atual é bem mais precária, a economia está totalmente deteriorada, preços congelados, questões econômicas tratadas politicamente justamente em um ano de Eleição Presidencial; a tratativa de tal desordem estrutural e de conjuntura traz e certamente trará mais consequências desastrosas para o Brasil, em todos os aspectos Sócio-Político-Econômicos, há que se retomar as rédeas do Pais antes que entremos numa situação de insolvência generalizada e caos social. Devemos lembrar também que o Brasil não fez as reformas estruturais, políticas, tributária-de desoneração- e não remodelou sua malhas rodoviárias e de estradas de ferro. Hoje, além de tudo, sofremos de um sério problema de logística de deslocamento, como exemplo disso temos carregamentos de gêneros agrícolas se deteriorando antes mesmo de sua chegada aos portos para exportação, pois a fila para embarque é por demais extensa e em virtude da má conservação rodoviária e mesmo falta das mesmas.
Talvez seja, como falamos aqui no brasil " uma sinuca de bico" que significa um problema insolúvel e que faz composição com o chamado Custo Brasil.

Marcelo Medeiros

Título: Realidade Brasileira

Autor: Marcelo Medeiros (todos os textos)

Visitas: 2

604 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    28-07-2014 às 19:48:55

    Isso sim que é um texto de retrata a realidade brasileira. Ele que é um país tão rico, cheio de virtudes, mas que tem estado ultimamente muito violento, com altos juros, com inversão de valores e cada vez mais difícil de viver. Que cada um faça a sua parte!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    18-04-2014 às 22:32:23

    A Rua Direita adora o Brasil, mas infelizmente este cenário é bem verdade.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRui

    15-04-2014 às 21:22:15

    Verdade, sim escreveu toda a verdade sobre a Realidade Brasileira, parabéns gostei muito

    ¬ Responder

Comentários - Realidade Brasileira

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios