Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Caso real que o vírus HPV está relacionado ao sexo oral

Caso real que o vírus HPV está relacionado ao sexo oral

Categoria: Outros
Visitas: 2
Caso real que o vírus HPV está relacionado ao sexo oral

Lydia Mineiro definitivamente se encaixava no perfil de uma pessoa saudável, pelo menos, aparentemente. Ela comia bem, não fumava ou não bebia muito. Mas, ela tinha uma sensação estranha na parte de trás de sua garganta, ela sentia como um meio comprimido ingerido e que se encontrava preso. Ou talvez, pensou ela, era um pedaço de carne que irritava, muitas vezes, porque engolia apressadamente durante seu almoço do trabalho agitado como consultora ambiental em Anchorage, Alaska. "Por um tempo eu pensei que eu estava apenas imaginando coisas", diz Lydia, agora em seus 40 anos. Mas depois de dois meses, ela descobriu.

Ela fez os exames e algo alarmante foi descoberto. "O médico olhou para os resultados, então se virou para ela e disse: 'Tenho que te dizer, eu acho que você tem câncer de boca'", lembra ela. Seu pequeno tumor maligno, que mais tarde foi removido cirurgicamente, atestou como positivo para o vírus HPV.

Lydia estava incrédula. Ela não tinha pensado sobre o vírus em mais de uma década. Nos seus 20 anos, ela teve uma série de exames de Papanicolau; no entanto, por seus 30 anos, sua Paps continuamente estava normal, e ela tinha esquecido tudo sobre quaisquer irregularidades. Mas o HPV é subserviente; ele pode permanecer latente e indetectável no organismo durante anos, tornando-se extremamente difícil saber se você está infectada e, sem saber que a transmitiu aos outros. Isso também pode torná-la quase impossível de identificar qual o parceiro que foi o responsável pela transmissão.

Embora entre 40% e 60% dos rapazes tenham HPV a qualquer momento, menos de 1% terão sintomas visíveis, e atualmente não há testes de HPV aprovados pela FDA para os homens. O que tudo isto significa é que o sexo oral (que já foi considerado uma alternativa mais segura do que o sexo vaginal) pode não ser tão inofensivo. Os mais óbvios fatores de risco do câncer bucal HPV estão relacionados em que tipo de sexo você tem, quantas vezes você tem, e o número de parceiros que faz sexo. De acordo com um estudo publicado na revista New England Journal of Medicine, as pessoas que tiveram seis ou mais parceiros sexuais têm mais de duas vezes chances de desenvolver o câncer oral. Mas, aqueles que tiveram seis ou mais parceiros sexuais com o tipo de sexo oral aumentaram suas chances para 340% (uuaauu, gritante!!).

Como tal, diz os mestres que o câncer de orofaringe relacionados ao HPV deve ser considerado uma doença sexualmente transmissível. "A partir de casos que foram vistos, fica com a sensação de que muitos jovens não acham que o contágio de sexo oral tem a ver com sexo", ele diz. "Mas o sexo oral tem riscos também." Como é o caso com a maioria das doenças sexualmente transmissíveis, a melhor maneira de se proteger contra câncer oral relacionado ao HPV é a abstinência, o que não é realista para a maioria das pessoas.

A honestidade completa sobre sua história sexual e teste de HPV frequente pode ajudar, e a vacina contra o HPV pode funcionar também, diz Francis Worden, MD, professor clínico associado de medicina na Universidade de Michigan e um dos principais pesquisadores de câncer oral relacionados ao HPV.

Usar preservativos para qualquer contato sexual (incluindo sexo oral) até mesmo com um parceiro apenas também pode ajudar a impedir o genital na boca e a propagação de HPV, embora Moore admite que é ingênuo pensar que os casais vão comprometer-se a uma vida de sexo oral sem envolvimento com outros. (Por sua vez, os homens podem ter HPV oral fazendo sexo oral em uma mulher com HPV vaginal, com ou sem o uso de uma represa dental, diz Worden. Michael Douglas teria atestado como positivo para HPV, e enquanto não há nenhuma ligação concreta entre seu tipo específico de câncer e de DST, os casos de câncer de boca relacionados ao HPV também estão aumentando entre os homens).

Nota: A moça da foto não está relacionada com o caso citado acima!


Briana Alves

Título: Caso real que o vírus HPV está relacionado ao sexo oral

Autor: Briana Alves (todos os textos)

Visitas: 2

589 

Comentários - Caso real que o vírus HPV está relacionado ao sexo oral

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Ler próximo texto...

Tema: Beleza
Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente\"Rua
Com a chegada do verão, os cuidados com a pele precisam ser intensificados. É claro que, independente da estação, os cuidados com a saúde e beleza são fundamentais. Mas, no verão, alguns problemas de pele, principalmente da face, tornam-se mais frequentes e, com isso, surgem algumas preocupações. A boa notícia é que, a maior parte dessas preocupações podem ser amenizadas ou até mesmo solucionadas com dicas caseiras de cuidado com a pele.

Logo, certos cuidados como o uso regular de bloqueador solar é importantíssimo, não só para evitar manchas no rosto e no corpo, como também, para evitar doenças graves como o temido câncer de pele. Por isso, a boa hidratação, a limpeza correta da face e o uso de cremes faciais com proteção contra os raios ultravioletas UVA e UVB não podem ser menosprezados.

Outro detalhe relevante é a escolha da alimentação. Para ter uma pele saudável e bonita é preciso evitar o uso de certos alimentos. Sabe-se que os conservantes, corantes e similares, que estão sempre presentes nos alimentos industrializados provocam alergias e outros problemas. Essas substâncias podem fazer surgir ou intensificar doenças como o melasma, aquelas manchas escuras na face. E, essas manchas são sensíveis ao calor do sol e, dependendo da pele, o tratamento exige bastante tempo e recursos financeiros para cuidados e acompanhamento dermatológico.

Mas, você pode preparar em casa uma loção para limpar a pele, reduzir ou até mesmo remover essas manchas escuras. Você vai precisar de um pêssego maduro, um pouco de hidratante facial e uma bisnaga de Bepantol, que é um creme com vitamina A.

Dicas para preparar seu creme removedor de manchas na pele:

Primeiramente, faça o creme de pêssego: é só bater no Mix o pêssego com um pouquinho de água. Para facilitar, amasse o pêssego com uma colher antes de bater no Mix. Depois, peneire a massa de pêssego para o creme ficar mais homogêneo. Em seguida, misture a terça parte da bisnaga de Bepantol ao pêssego com uma colher, preferencialmente de madeira ou de plástico. Com um algodão e com movimentos suaves, aplique a loção no rosto e deixe agir por 40 minutos. Depois lave com água abundante. Evite o uso de esfoliante porque a pele ficará muito sensível. Essa loção pode ser usada até três vezes na semana. Não use sobras de creme.

Pesquisar mais textos:

Zilma Silva

Título:Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Autor:Zilma Silva(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios