Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Os jovens ainda escrevem

Os jovens ainda escrevem

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Comentários: 2
Os jovens ainda escrevem

No passado, a educação era-nos vedada: apenas os ricos e os monásticos tinham acesso à arte da leitura e escrita; mas com os tempos, os direitos foram-se modificando. Os rapazes começaram por ganhar o direito à educação em escolas, depois as raparigas, seguidamente juntaram-se nas mesmas instalações, o ensino tornou-se obrigatório numa escalada que foi até ao presente 12.º ano. Os jovens aprenderam a escrever.

Contudo, a ascenção da televisão, seguida dos computadores, telemóveis, Ipads, tablets, entre outros, entorpeceram o cérebro e tornaram os jovens mais perguiçosos, tendo perdido a vontade de escrever. Prosa tornou-se aborrecida, poesia tornou-se “lamechas” e até a própria escrita casual em sites e blogs se tornou trôpega, cheia de “x” e “k” em locais errados.

No entanto, ainda há jovens que escrevem. Vou hoje dar-vos a conhecer dois jovens autores que ainda escrevem… E bem!

O primeiro escritor de hoje chama-se Fábio Ventura. Este algarvio é o autor da saga “Orbias”, dois livros que contam a história de um grupo de raparigas que se confrontam com o seu destino: serem guerreiras da Deusa, o equivalente a Deus num universo paralelo.
Nestes livros, Fábio conseguiu uma dualidade fabulosa entre inocência e erotismo. Aconselho vivamente a lerem estes livros: “Orbias – As Guerreiras da Deusa” e “Orbias – O demónio Branco”.

Outro autor que vos posso apresentar é Micael Gomes. Micael é o contrário completo de Fábio: um poeta nortenho.

Micael Gomes tem uma poesia agradável, deliciosa, que não pode ser descrita. Por isso, aqui fica um poema escrito por este autor.

Voava bem alto perto das nuvens brancas
Que passeavam pelo céu
Quando ouvi uma voz
Tão linda e doce
Que mais parecia uma Diva a cantar.

Encolhi as minhas asas e nas nuvens mergulhei
Rápido cheguei e encontrei a mais bela donzela!
Era ela que cantava a música,
Que o meu olhar despertou.
Convidei-a para comigo voar
Mas ela asas não tinha, com tanta beleza tinha-a
Confundido com um belo anjo
As minhas asas lhe ofereci em prova do meu amor.

Nada dela esperava.
Quando do nada
Me dá sua mão e leva-me para a terra dos sonhos.
Esta é a minha prova de amor
Aqui iremos viver felizes para sempre.
Disse ela a sorrir!

Espero que gostem destes dois autores. A todos vós, especialmente os jovens, lembrem-se sempre: escrevam.
Obrigada pela leitura!


Patrícia Carvalho

Título: Os jovens ainda escrevem

Autor: Patrícia Carvalho (todos os textos)

Visitas: 0

608 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 13:41:20

    Realmente não se consegue perceber qual o objectivo destes jovens ao ignorar a escrita, uma fonte de expressão tão rico. Ler e escrever são duas fontes de saber, onde se está sempre a aprender. Eu gostei do seu texto e desconhecia esses dois autores. Eu leio sobretudo escritores reconhecidos na literatura, talvez por serem autores que já foram testados e são bons. Talvez um dia comece a ler novos autores sem reticência.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlfredo

    02-07-2012 às 11:32:59

    Acho que o problema dos jovens não são as novas tecnologias. Mas sim os métodos para o ensino.
    Pois nas escolas primárias e seguintes todas as aulas em que se envolve a literatura, escrita, etc, é tudo colocado como uma obrigação, "Lê este Livro, Lê aquele", "Escreve isto e não aquilo".. O problema que existe é nas escolas não se ensinar a ter criatividade e a gostar ou ter curiosidade.. Pois logo desde cedo se a criatividade fosse desenvolvida, tal como o gosto pela escrita a verdade e que as pessoas teriam muito mais gosto de expressar as suas emoções pela arte, sendo esta a escrita, cinema, esculturas, etc...

    ¬ Responder

Comentários - Os jovens ainda escrevem

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios