Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > O MILAGRE DO DIA (Lição de Vida de Um Trabalhador)

O MILAGRE DO DIA (Lição de Vida de Um Trabalhador)

Categoria: Literatura
Visitas: 2
O MILAGRE DO DIA (Lição de Vida de Um Trabalhador)

O MILAGRE DO DIA
Lição de Vida de Um Trabalhador


Uma senhora levando uma bolsa, andava cabisbaixa pelas ruas, até que decidiu parar em uma praça e sentar em um banco. Olhou para o céu e começou a falar:
— Oh, meu Deus! O que eu faço com minha vida? Minhas crianças estão em casa sem nada e o meu marido está sem emprego. Faça um milagre acontecer.
O marido dela, como estava desempregado e era meio caipira, naquela manhã, ele se encontrava em uma fila de entrevista de emprego, torcendo para ser empregado, mas o seu estudo era muito pouco.
Ela, como estava na praça e sabia que ele estava numa entrevista, suplicou mais uma vez a Deus:
— Tenha misericórdia de nós, Senhor! Nenhum parente meu quis me ajudar hoje e alguns até ficaram com a cara ruim pro meu lado, dando rabissaca.
De repente, ela vê o marido atravessar a grande avenida de lado da praça. Quando ele se aproxima dela, ela logo fala:
— Oi, amor!Conseguiu o emprego?
— Ô muié, que nada! Eu não perdi o danado do documento. Quando chegou a minha vez, o moço não aceitou eu sem os documentos.
— Mas, Tonhão. Eu não coloquei todos os documentos e os seus dados pessoais em numa pastinha pequena?
— Pois num é, muié! Me lembro ante que fui pedi água numa lanxonete e um moço me ofereceu um cafezinho, ajudei uma seora a atravessar a rua, ajudei um cidadão a empurrar o carro dele, a patei uma briga. E até ganhei um churasco, mas não me lembro aonde deixei o danado.
— Pelo amor de Deus, Tonhão! Vamos embora pra casa! Deus nos ajudará?
— Bora! Qui pena,muié! Era uma vaga de selvente, não tinha uma vaga de motorita. Mas mesmo assim eu ia ficar, porque a coisa tá braba, né.
Assim, os dois saíram da praça e foram em direção à sua humilde casa. Quando Tonhão e sua esposa chegaram na rua de sua casa, avistaram logo uma pampa em frente.
— O senhor lembra de mim? Disse o dono do carro, que estava em sua porta.
— Ô xente, o que ocê faz aqui?
— Lembra de manhã cedo, quando eu lhe pedi pra ajudar a empurrar a minha pampa?
— Si, lembro.
— O senhor esqueceu uma pasta de documentos na carroceria da pampa. Era só o combustível que estava faltando nela. Parei no posto de gasolina e encontrei a sua pasta. Mas me desculpe, tive que abrir para encontrar o seu endereço. Disse o homem lhe entregando a pasta.
— Ah, muito brigado moço! Agradeceu o caipira.
— Desculpe, mas quando eu cheguei aqui, perguntando por você, as suas crianças me falaram toda a sua situação e aonde vocês foram. Eu voltei para o meu armazém e peguei uma cesta básica pra vocês. Eu estou precisando de um motorista, o meu antigo foi desonesto comigo. Como o senhor ajudou um estranho como eu a empurrar um carro cheio de mercadorias, agora eu quero o senhor trabalhando de motorista comigo.
A mulher do caipira se ajoelhou e disse: — Meu Deus, obrigado pelo milagre de hoje!

Conclusão: Quando você ajuda alguém em um simples ato, cedo ou mais tarde, a recompensa vem. A mulher com o seu caipira mesmo sem falar direito, alcançaram o milagre do dia. No futebol, Neymar Júnior como um simples garoto quando começou, está conquistando o mundo como o craque da seleção brasileira, exemplo de Pelé, Zico, Bebeto, Garrincha, tanto outros conhecidos. Vem aí a Copa do Mundo 2014 no Brasil, qual o garoto pobre vai brilhar nessa competição além do Ronaldinho e Ronaldo conquistaram as copas passadas?
Como disse Jesus: Quem planta, colhe.
Cicero Mattos

Cicero Jodecir Ferreira Matos

Título: O MILAGRE DO DIA (Lição de Vida de Um Trabalhador)

Autor: Cicero Jodecir Matos (todos os textos)

Visitas: 2

307 

Comentários - O MILAGRE DO DIA (Lição de Vida de Um Trabalhador)

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios