Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Futebol e religião – A fé dos atletas

Futebol e religião – A fé dos atletas

Categoria: Desporto
Visitas: 10
Comentários: 1
Futebol e religião – A fé dos atletas

Numa profissão que se sustenta de técnica, táctica, “sorte” e intensa emoção, muitos são os que pedem inspiração e protecção à entidade divina da sua devoção, na prática um só Deus invocado de diversas formas, na esperança de que caminhe (ou, neste caso, corra) lado a lado com eles.

É muito comum, sobretudo em jogos decisivos, verem-se futebolistas a fazer o sinal da cruz à entrada em campo ou a dirigir para o alto o seu olhar depois de um golo, em jeito de oferta e agradecimento. Os adeptos, por seu turno, fazem promessas a Deus e aos santos, rezam com muita veemência e usam imagens, crucifixos e medalhas ao peito ou apertam-nos entre as mãos com a força do seu entusiasmo.

Assim de repente, parece que um estádio de futebol e um templo religioso se encontram tão distantes como os dois hemisférios do globo, mas a verdade é que, tendo um jogo de futebol o estranho dom de colocar a nu índoles, emoções e reacções, de facto a proximidade com Deus no decorrer da partida pode ser uma realidade bastante profunda. Experimenta-se ali uma espécie de amor traduzido num sentimento de união. Deste modo, dá-se crédito e fundamento à frase «Deus este em todo o lado», num testemunho claro de que religião e desporto não são adversários, mas que, ao invés, têm tudo para ser bons aliados no aporte de felicidade naquele dia, e não só.

Os atletas, porém, carregam sobre os ombros o peso dos resultados, vendo-se obrigados a lidar com as suas emoções e com as dos adeptos. São, em geral, homens de convicções profundas, ensaiadas também nos treinos.

Rui Borges, por exemplo, oriundo de uma família tradicional católica, afastou-se da Igreja, mas por altura da adolescência percebeu que o vazio que sentia só poderia ser colmatado com o regresso à comunidade. Desde então, decidiu entregar a Deus todos os aspectos da sua vida, o que nos momentos mais difíceis de revelou uma preciosa ajuda. A presença que sentia (Deus) fê-lo seguir adiante e superar os obstáculos, dando sempre a volta às situações. Pretendendo retribuir esta presença, no ano em que foi para o Boavista candidatou-se a dar catequese, passando primeiramente por um grupo de jovens, o que alimentou sobremaneira a comunicação social na época.

Marco Aurélio, evangélico, afirma que Jesus é tudo na sua vida. Encara o conhecimento de Jesus como a sua maior bênção e atribui-Lhe a abertura do seu coração a Deus, que Se revela a cada dia de forma diferente. Para este jogador, a oração, esse momento de comunhão com Deus, é essencial. Ali, a sós com Deus, abre-se e põe diante d’Ele as expectativas, os motivos de gratidão e tudo o que pensa, sente e vive. Integra os Atletas de Cristo, um grupo evangélico que começou a frequentar em Goiânia, no Brasil, onde principiou a ver um Deus vivo, actuante. Marco Aurélio é consciente de que a visibilidade da sua profissão pode constituir uma mais-valia na missão de evangelização, sendo certo que o testemunho quotidiano é a forma mais coerente e eficaz de pregar que Deus é amor.

Fary, senegalês, já nasceu muçulmano. O jogador reconhece que lhe é impossível satisfazer todos os requisitos da sua religião, mas procura fazer tudo o que está ao seu alcance.. Este atleta cumpre o que é exequível do Ramadão, o que, embora não lhe seja nada fácil, realiza com toda a felicidade, pois acredita ser necessário fazer com prazer o que entende como a vontade de Deus. Para Fary, a fé não está na boca, mas no coração da pessoa. E, quando a fé em Deus é real, há certas coisas de mal que não se conseguem realizar. Paralelamente, os outros são muito importantes na vivência de Fary enquanto muçulmano, uma vez que a bondade, a generosidade e a paz representam alguns dos principais ensinamentos do Alcorão, os quais tenta seguir à risca para ser uma boa pessoa.


Maria Bijóias

Título: Futebol e religião – A fé dos atletas

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 10

762 

Imagem por: Ali Brohi

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    30-06-2014 às 22:12:57

    É notório a expressão da fé em Deus dos jogadores de várias seleções, principalmente, a brasileia. Eles revelam até mesmo em campo, após o entrar da bola no gol. É muito lindo ver isso, muito mesmo!!!!

    ¬ Responder

Comentários - Futebol e religião – A fé dos atletas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Imagem por: Ali Brohi

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios