Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Pedro II, o Pacífico

D. Pedro II, o Pacífico

Categoria: Biografias
Visitas: 12
D. Pedro II, o Pacífico

Filho de D. João IV e de D. Luísa de Gusmão, D. Pedro II nasceu a 26 de Abril de 1648, em Lisboa. Foi o último filho do casal, e, como tal, tudo fazia prever que nunca chegaria a rei. Contudo, com a morte do príncipe D. Teodósio em 1653, e com a deficiência perturbadora do irmão D. Afonso, coube a D. Pedro afirmar Portugal face à superioridade espanhola em território português durante 60 anos.

D. Afonso VI só governou de 1662 a 1667, dando lugar ao seu irmão, D. Pedro II, que também ficou com a sua mulher, D. Maria Francisca Isabel de Sabóia (filha de Carlos de Sabóia e de Isabel de Nemours), casando-se com esta a 28 de Março de 1668. Com a morte do seu irmão, a 12 de Setembro de 1683, D. Pedro foi aclamado rei. Deste primeiro casamento, teve apenas uma filha, Isabel Luísa Josefa, de saúde frágil.

Volta, novamente, a casar, a 22 de Maio de de 1687, com D. Maria Sofia Isabel de Neuburgo, filha de Filipe Guilherme, duque de Baviera-Neuburgo, e de Isabel Amália Madalena de Hesse-Darmstadt. Chegou a Portugal a 11 de Setembro do mesmo ano. Deste casamento, D. Pedro II assegurou, decididamente, a sua descendência com sete filhos: D. João que morreu 18 dias depois do nascimento, D. João, futuro D. João V, D. Francisco, D. António, D. Teresa, D. Manuel e D. Francisca. Pelo caminho, ainda teve três filhos bastardos: D. Luísa (Maria da Cruz Mascarenhas), D. Miguel (filho da sua amante preferida, D. Ana Armanda du Vergé) e D. José (filho de D. Francisca Clara da Silva). Das relações extraconjugais do marido, D. Maria Sofia não gostava nada, chegando mesmo a queixar-se à sua família em cartas. O rei apanhou, inclusive, doenças infecciosas das suas amantes, o que não ajudou a situação do casal.

D. Maria Sofia faleceu a 4 de Agosto de 1699, vítima de uma doença infecciosa para uns, e de uma erisipela para outros (infecção cutânea). D. Pedro II faleceu a 9 de Dezembro de 1706, em Lisboa, deixando o trono ao seu descendente, rei absoluto por excelência, D. João V.

Daniela Vicente

Título: D. Pedro II, o Pacífico

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 12

674 

Comentários - D. Pedro II, o Pacífico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios