Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Pedro V, o Esperançoso

D. Pedro V, o Esperançoso

Categoria: Biografias
Visitas: 10
D. Pedro V, o Esperançoso

D. Pedro V nasceu a 16 de Setembro de 1837, em Lisboa, filho de D. Maria II, a Educadora, e de D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha, segundo marido da rainha portuguesa. D. Pedro marcou a história pela sua inteligência, beleza e personalidade difícil.

Em 1853, com a morte da sua mãe, D. Pedro V, o Esperançoso, com apenas 16 anos subiu ao trono português, mas só quando completou 18 anos foi aclamado, tendo sido até então o seu pai, D. Fernando, o regente do Reino.

Em 1854, em Dusseldorf, D. Pedro V conheceu a sua alma gémea, D. Estefânia de Hohenzollern-Sigmaringen, com 17 anos. A 29 de Abril de 1858, após vários anos de resistência, D. Pedro V casou por procuração com D. Estefânia, na igreja de Santa Edviges, em Berlim, e a 18 de Maio (um dia depois da rainha ter chegado à capital), em Lisboa, casaram pessoalmente na Igreja de SãO Domingos. A população ficou radiante com este casal tão feliz, que prometia trazer a paz por muitos anos. Infelizmente, a rainha morreu um ano depois do casamento, vítima de uma angina diftérica, sem o casal ter tido o desejado herdeiro para a Coroa Portuguesa.

Com a morte da rainha D. Estefânia, D. Pedro começa a isolar-se, acabando por falecer com 24 anos, a 11 de Novembro de 1861, vítima de febre tifóide. Fundou em 1860 o conhecido hospital D. Estefânia a pedido da mulher.

D. Luís foi quem sucedeu D. Pedro V no trono português. Nasceu em Lisboa a 31 de Outubro de 1838, e foi aclamado herdeiro da coroa a 22 de Dezembro de 1861. A 27 de Setembro de 1862, D. Luís, o Popular, casou com D. Maria Pia de Sabóia, e teve dois filhos, Carlos e Afonso Henriques.

Foi durante o seu reinado, que vemos retratado na história a Janeirinha, uma revolta popular contra o imposto geral de consumo, assim como uma grande instabilidade política. Em 1884, ficou definido o Mapa Cor-de-Rosa, ou seja, quem ficava com o quê em África.

D. Luís falece a 19 de Outubro de 1889 em Cascais. Encontra-se sepultado no Mosteir ode São Vicente, tal como o seu irmão.


Daniela Vicente

Título: D. Pedro V, o Esperançoso

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 10

777 

Comentários - D. Pedro V, o Esperançoso

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios