Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Mitos e verdades sobre a celulite

Mitos e verdades sobre a celulite

Categoria: Beleza
Mitos e verdades sobre a celulite

Um das coisas que as mulheres mais temem é o aparecimento da celulite. Existem vários mitos e verdade que circundam esse assunto, tais como: beber muita água evita celulite? Usar calça apertada piora o efeito de “casca de laranja” da pele? Então, para que você não tenha mais dúvidas sobre esse assunto, aprenda o que é mito e o que é verdade sobre a celulite, para poder investir em hábitos e tratamentos que realmente funcionam.

Celulite tem causa hereditária – VERDADE. Muitas vezes, mães e filhas podem possuir as mesmas características quanto à celulite, como por exemplo, apresentar, até mesmo, o “furinho” na mesma região. E, isso acontece devido à anatomia dos septos subcutâneos, que são muito parecidos entre as pessoas de mesma família.

Alimentos ricos em gorduras e açúcares causam celulite – VERDADE. Quando esse tipo de alimentos é consumido em grandes quantidades, essas substâncias (gorduras e açucares) ficam retidas nos adipócitos. Dessa forma, eles aumentam de volume, prejudicando a circulação e a rede linfática.

Uso de calça apertada agrava o problema – VERDADE. Quando a calça é muito apertada, ela atrapalha a drenagem linfática e contribui para o aparecimento da celulite.

Os cremes anticelulite resolvem totalmente o problema – MITO. Atualmente, os cremes possuem compostos que facilitam a sua penetração na pele, melhorando sua aparência. Entretanto, esses produtos agem somente como complemento no tratamento da celulite e não resolvem totalmente o problema. Portanto, além deles, é preciso que haja uma mudança de hábitos, como por exemplo, a alimentação e a prática de atividades físicas.

Não adianta fazer esfoliação – MITO. Fazer esfoliação ajuda a remover as células mortas da superfície da pele, o que ajuda a melhorar a absorção dos produtos anticelulite. Por isso, é aconselhável fazer esfoliação uma vez por semana, usando uma bucha vegetal no banho.

A drenagem linfática reduz a celulite – VERDADE. Esse procedimento estético ajuda a diminuir a quantidade de líquidos que ficam acumulados entre as células, reduzindo o edema e os “furinhos” que aparecem na pele.

Beber água ajuda a evitar a celulite – VERDADE. Consumindo a quantidade adequada de água todos os dias, ou seja, 2 litros, ajuda a aumentar a microcirculação e evita o acúmulo de toxinas, o que é uma das causas da celulite.

Os hormônios e o uso de anticoncepcionais agravam a situação – VERDADE. Os hormônios e principalmente o elemento estrogênio, contribuem para o aparecimento e adensamento da celulite. E é por isso que em algumas fases da vida, a mulher pode notar o agravamento do problema, como por exemplo, na adolescência, na gravidez e na menstruação.


Rua Direita

Título: Mitos e verdades sobre a celulite

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

651 

Comentários - Mitos e verdades sobre a celulite

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios