Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Arte Neobabilónica ou caldaica

Arte Neobabilónica ou caldaica

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 8
Arte Neobabilónica ou caldaica

Sob ameaça, o Império Assírio terminou em 612 quando Ninive caiu na invasão dos Medos e os levantamentos dos Babilónios. Sob a dinastia dos caldeus, a antiga cidade da Babilónia floresceu entre 612 e 539 a.C. O mais conhecido deuses últimos governantes babilónios foi Nabucodonosor II, responsável pelos jardins suspensos da Babilónia.

O Palácio de Ishtar marca pelo efeito brilhante das cores do tijolo vidrado, patente na fachada do pátio do Salão do Trono, assim como na Via Processional que conduzia à Porta de Ishtar. Sobre um fundo azul-escuro, destaca-se, em relevo modelado, uma procissão de touros, dragões e outros animais: dragões de pescoço de serpente brancos e amarelos (deus Marduk, o deus principal Babilónico), touros amarelos de crinas azuis (deus Adad, o deus da tempestade) e leões brancos e amarelos estavam consagrados (deusa Ishtar, deusa do amor e da guerra.

A zigurate de Entemeneki (nome sumério) ou de Marduk tem 7 andares multicoloridos e é o complemento de outras zigurates que existiram por obra de Nabucodonosor II. O último andar era dedicado a Marduk e, neste, fazia-se uma cerimónia do final de ano – Akitu. Esta zigurate foi identificada como a Torre de Babel descrita no Antigo Testamento.

O Palácio de Kalakh foi construído por Assurnasirpal II, onde estabeleceu a sua residência. Situava-se na parte central do Tigre, a sul de Assur, sendo a primeiro palácio permanente. Tinha um núcleo central destinado à corte, com um pátio no interior, salão de trono e sala de receções. Tinha ainda uma zona destinada aos aposentos das visitas mais importantes. Os baixos-relevos do palácio representam a glorificação de Assurnasirpal II, em ofertório aos deuses, campanhas militares e caçadas.

O Palácio de Ninive foi construído pelo rei Asurbanipal. Os baixos-relevos mostram em pormenor as lutas na guerra contra o Elam, bem como as caçadas aos leões.

A arquitetura e o urbanismo da Bailónia são uma arte piedosa, a melhor palavra que descreve esta civilização. O apogeu da zigurate, como a torre de Entemeneki, anteriormente descrita, a porta de Ishtar, muito conhecida pela história da arte, e a torre de Esaguila, uma casa de evolução suprema.


Daniela Vicente

Título: Arte Neobabilónica ou caldaica

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 8

701 

Comentários - Arte Neobabilónica ou caldaica

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios