Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > A arte

A arte

Categoria: Arte
Visitas: 32
Comentários: 2
A arte

Quer se trate de artes marciais, gráficas, decorativas, ilusionismo, pintura, escultura, dança, artesanato, costura, representação ou qualquer outra forma de expressão, o importante é que todas elas integram o grande domínio da Arte. Quando lhe disserem: «És cá um artista…», não leve a mal. No fim de contas, saber viver também é um dom!

Infelizmente, na actualidade a arte é geralmente encarada como puro divertimento ou lazer, rodeada por falsas ideologias que atestam que os que fazem dela profissão não têm condições de sustento, ou são promíscuos e possuem uma vida inadequada, enfim, retiram-lhe por completo a nobreza e a respeitabilidade, bem como as hipóteses de um reconhecimento profissional condigno. Mesmo a nível escolar, os professores destas disciplinas são considerados como que de segunda, apenas se recorrendo a eles quando é necessário proceder à decoração da escola, por alguma ocasião festiva, ou produzir lembranças para dias especiais, como o Dia do Pai, o Dia da Mãe, o Dia da Árvore, e demais invenções do comércio.

Os jovens em idade de escolher um rumo para a vida, ainda que detentores de uma vincada característica artística e manifestando o desejo de lhe dar asas, são encorajados a optar por ocupações mais sensatas: medicina, advocacia, gestão, …, e a concretizarem o seu talento somente nos tempos livres, quando não precisarem de estar a ganhar dinheiro para comer e pagar as contas… Contudo, os mais novos conseguem ser bastante persuasivos e saber negociar constitui, igualmente, uma arte.

O espírito artístico é algo que nasce e morre com a pessoa. Mesmo ante a impossibilidade de o desenvolver convenientemente numa determinada direcção, porventura a predilecta ou mais manifesta, ele encontrará outras maneiras de se exprimir, porque não pode, de modo nenhum, ficar aprisionado. Só o acto artístico tem a dita de preencher os vazios cavados durante o amadurecimento forçado pelo intelecto!

Para desanuviar e exercitar o artista que há em si, há quem se dedique à cozinha, que é outra das artes muito apreciadas. Neste âmbito, pode dominar-se a melhor técnica de confecção, a decoração de pratos, o apuramento em entradas, a feitura de deliciosas sobremesas, a execução de maravilhosas sopas, a invenção de iguarias várias, etc… Pena é que, neste campo, a falta de queda se perceba de imediato e desemboque, muitas vezes, num esforço sobrenatural para suportar o resultado final! Digamos que se trata de uma vertente da arte que, volta e meia, cheira a esturro…



Maria Bijóias

Título: A arte

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 32

635 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    09-09-2012 às 18:10:56

    É muito importante termos uma arte na nossa vida. Eu sou historiadora de arte e adoro. Não conseguia viver sem ler livros de arte, sem ir a museus ou lugares com história e/ou arte. A arte e a literatura são duas paixões na minha vida, e não consigo compreender quem consegue viver sem uma destas. Adorei o seu texto e acho que tem toda a razão. A arte deve estar presente na vida.

    ¬ Responder
  • linda lourençolinda lourenço

    23-11-2009 às 12:23:41

    Obrigada,Maria...pelo seu texto que me tocou muito...
    desde já,convida a para visitar a minha galeria em artelinda8.blogspot.com espero que gosta.Como escreveu, sinto me presa as artes e desde pequena..Fugir a realidade é bem possível!Tantas horas, noites f de semanas,O artista é solitário em final,perde se convivo com amigos,família..e por pouco que não sou compreendido ainda pior!Pois trata se de sentimentos,emoções mas não desisto já não posso.. passaram já 8 anos de work in progresse!A vida é breve a arte é longa!beijo.
    Linda.

    ¬ Responder

Comentários - A arte

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios