Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Varíola - A maior pandemia do mundo

Varíola - A maior pandemia do mundo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 6
Comentários: 1
Varíola - A maior pandemia do mundo

Existe uma história aterradora por detrás deste vírus que pode fazer tremer o mundo e a humanidade. Quem não conhece deverá, conhecer a história deste vírus que pode em poucos dias alterar a forma de ver a vida, antes de mais, dizer que é transmitida pelo ar, já é dizer muita coisa e é um vírus de ADN (um dos mais conhecidos e mais temíveis).

Os sintomas são muito idênticos aos de uma gripe, mas em cerca de 10 dias, os sintomas evoluem para vômitos, dores corporais intensas e uma grande infeção na pele. A pele de todo o corpo fica coberta de bolhas com pus e feridas abertas e infetadas.

De 70% das pessoas infetadas, aproximadamente 30% morre e quem sobrevive, transporta sequelas para sempre.




Existe vacinação, e sendo um vírus de ADN, o vírus não tem mutação.
Na Europa, e durante o século XVIII matava cerca de 400.000 pessoas, mas ainda no século XX matou mais de 2 milhões de pessoas.

Se há quem diga que a Peste Negra foi a pior doença de todos os tempos, julga-se que a varíola foi a que mais matou e a que mais sequelas deixou.

Foi só em 1780 e depois de tantas mortes causadas pelo vírus que um médico chamado Edward Jenner descobriu a vacina que poderia levar á cura. Mais uma vez, uma variante do vírus criou a oportunidade da cura.

Em 1978, e após uma campanha mundial de vacinação, a varíola foi a primeira doença humana erradicada. Desde essa data, mais ninguém foi vacinado contra a varíola e desconhecem-se casos do vírus puro em seres vivos, no entanto, existem 2 locais onde a varíola existe. Nos Estados unidos da América e na Ex-URSS (na Sibéria), existem 2 amostras em laboratório mantidas em forma de amostra em centros de Controlo de Doenças. Dizem ambos os países que ali se guardavam pois temia-se que se pudessem usar como arma biológica (ainda no tempo da Guerra fria).

Em tempos de ordem e paz entre os dois países, a Organização Mundial de Saúde, determinou que as 2 amostras fossem destruídas. De 1993 a 2001 esta exigência foi feita pela OMS, mas sem qualquer sucesso. Em 2002 a OMS determinou que as amostras não fossem destruídas de forma a desenvolver vacinação na eventualidade do reaparecimento da doença.

Apesar de a Humanidade estar “protegida” de eventuais loucos, a varíola é um vírus que dá que pensar se usada como arma biológica. Em quantos instantes se propagava e quantos seriam afetados, tendo em conta que mais ninguém foi vacinado desde 1978? Dá que pensar…


Carla Horta

Título: Varíola - A maior pandemia do mundo

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 6

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Fátima

    09-03-2013 às 23:06:23

    Muito boa essa matéria, porém não ficou muito claro sobre as sequelas. Tive varíola com 5 anos e hoje com 57. Tenho fibromialgia , além de outras doenças..Quero saber se além das manchas no rosto; existe a possibiolidade de haver relação....

    ¬ Responder

Comentários - Varíola - A maior pandemia do mundo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios