Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > A História dos Grammys

A História dos Grammys

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 18
Comentários: 2
A História dos Grammys

Os Grammy Awards (abreviatura de Gramophone Awards) são apresentados anualmente pela National Academy of Recording Arts and Sciences dos Estados Unidos e têm por objetivo premiar o desempenho dos artistas musicais que mais se destacaram nesse ano. Além do desempenho artístico, também o desempenho técnico e a excelência de carreira são aqui consagradas. Este é o prémio de maior prestígio que se pode atingir no meio musical, o prémio que no cinema é equivalente aos Óscares.

Existem ainda os GRAMMY Latinos, cerimónia complementar à principal e que se dirige ao mercado sul-americano.

Os Grammys são atribuídos desde 1958 e em categorias tão diversas como, por exemplo, melhor artista ou melhor performance pop, melhores espetáculos musicais, melhores vídeos ou ainda melhor capa de um álbum.

O troféu para cada categoria é um gramofone feito à mão banhado a ouro. Uma pequena curiosidade em relação ao gramofone é o de, durante a cerimónia, este ser falso.

O que é dado em mão aos artistas é uma réplica, de modo a evitar eventuais acidentes com o prémio.

Michael Jackson, foi o artista que mais Grammys recebeu numa só edição, no ano de 1984. Das doze nomeações com que chegou pelo álbum Thriller, conseguiu levar oito gramofones para casa. Aretha Franklin e Stevie Wonder foram os artistas que até agora mais vezes atuaram ao vivo na cerimónia, com um total de onze atuações cada.

Devido ao facto de não só quererem abarcar um maior número de representantes da indústria musical, mas também aos desenvolvimentos que esta sofreu ao longo dos tempos, este prémio foi distribuído na sua gala inicial em dezoito categorias diferentes, sendo que em 2007 esse número subiu para cento e oito categorias.

Uma das categorias principais dos Grammys é o Grammy Lifetime Achievement Award, que tem o objetivo de reconhecer o conjunto da obra de um artista. Este Grammy, também denominado Bing Crosby, em honra ao seu primeiro vencedor, já foi ganho por artistas tão diferentes como Frank Sinatra, Rolling Stones, David Bowie ou os The Doors.

Apesar desta cerimónia ser vista por alguns com algumas críticas, nomeadamente de ser uma promoção da indústria musical apenas para alimentar as massas e para se auto-promover, a verdade é que qualquer artista sonha em ter um pequeno gramofone de ouro na sua casa a reconhecer um trabalho seu.

A Academia, que desenvolve outras atividades para além da Gala Anual dos Grammys, tem um objetivo simples: ter um impacto positivo na vida de músicos, de membros da indústria e na sociedade em geral.


Luís Seco Passadouro

Título: A História dos Grammys

Autor: Luís Seco Passadouro (todos os textos)

Visitas: 18

786 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:26:52

    É um dos eventos mais esperados do ano e mais conhecido no mundo inteiro. É bom saber da sua origem e sua evolução, fantástico!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Sérgio Baptista MateusSérgio Baptista Mateus

    08-04-2009 às 13:46:01

    Adorei a matéria se iver disponivel qualquer materia sobre os Óscares gostaria que enviasem

    ¬ Responder

Comentários - A História dos Grammys

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios