Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > A História dos Grammys

A História dos Grammys

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 18
Comentários: 2
A História dos Grammys

Os Grammy Awards (abreviatura de Gramophone Awards) são apresentados anualmente pela National Academy of Recording Arts and Sciences dos Estados Unidos e têm por objetivo premiar o desempenho dos artistas musicais que mais se destacaram nesse ano. Além do desempenho artístico, também o desempenho técnico e a excelência de carreira são aqui consagradas. Este é o prémio de maior prestígio que se pode atingir no meio musical, o prémio que no cinema é equivalente aos Óscares.

Existem ainda os GRAMMY Latinos, cerimónia complementar à principal e que se dirige ao mercado sul-americano.

Os Grammys são atribuídos desde 1958 e em categorias tão diversas como, por exemplo, melhor artista ou melhor performance pop, melhores espetáculos musicais, melhores vídeos ou ainda melhor capa de um álbum.

O troféu para cada categoria é um gramofone feito à mão banhado a ouro. Uma pequena curiosidade em relação ao gramofone é o de, durante a cerimónia, este ser falso.

O que é dado em mão aos artistas é uma réplica, de modo a evitar eventuais acidentes com o prémio.

Michael Jackson, foi o artista que mais Grammys recebeu numa só edição, no ano de 1984. Das doze nomeações com que chegou pelo álbum Thriller, conseguiu levar oito gramofones para casa. Aretha Franklin e Stevie Wonder foram os artistas que até agora mais vezes atuaram ao vivo na cerimónia, com um total de onze atuações cada.

Devido ao facto de não só quererem abarcar um maior número de representantes da indústria musical, mas também aos desenvolvimentos que esta sofreu ao longo dos tempos, este prémio foi distribuído na sua gala inicial em dezoito categorias diferentes, sendo que em 2007 esse número subiu para cento e oito categorias.

Uma das categorias principais dos Grammys é o Grammy Lifetime Achievement Award, que tem o objetivo de reconhecer o conjunto da obra de um artista. Este Grammy, também denominado Bing Crosby, em honra ao seu primeiro vencedor, já foi ganho por artistas tão diferentes como Frank Sinatra, Rolling Stones, David Bowie ou os The Doors.

Apesar desta cerimónia ser vista por alguns com algumas críticas, nomeadamente de ser uma promoção da indústria musical apenas para alimentar as massas e para se auto-promover, a verdade é que qualquer artista sonha em ter um pequeno gramofone de ouro na sua casa a reconhecer um trabalho seu.

A Academia, que desenvolve outras atividades para além da Gala Anual dos Grammys, tem um objetivo simples: ter um impacto positivo na vida de músicos, de membros da indústria e na sociedade em geral.


Luís Seco Passadouro

Título: A História dos Grammys

Autor: Luís Seco Passadouro (todos os textos)

Visitas: 18

786 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:26:52

    É um dos eventos mais esperados do ano e mais conhecido no mundo inteiro. É bom saber da sua origem e sua evolução, fantástico!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Sérgio Baptista MateusSérgio Baptista Mateus

    08-04-2009 às 13:46:01

    Adorei a matéria se iver disponivel qualquer materia sobre os Óscares gostaria que enviasem

    ¬ Responder

Comentários - A História dos Grammys

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios