Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > O que é o Fado?

O que é o Fado?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 4
O que é o Fado?

Para muitos o Fado é apenas um género musical restrito a uma faixa etária e a um grupo fechado e triste. Mas para mim o fado é muito mais do que isso. Além de música é melodia, é letra, é escrita e é sentimento. Confesso que em pequena não gostava muito. E também sei por quê. Porque não percebia nada do assunto. Mas com o tempo fui-me interessando por esta arte tão diferante das outras artes. É das artes mais completas que já conheci. As guitarras, os fadistas, os escritores poéticos. E o público é imenso, agora que o Fado é património da humanidade.

A primeira vez que ouvi fado ainda era criança. O meu pai gostava de ouvir a Amália rodrigues e eu ficava muito atenta a ouvir. Mesmo que estivesse com vontade de fazer birra como é típico das crianças esta melodia acalmava-me e eu sorria contente. Cheguei até a adormeçer tão tranquíla! E mesmo que digam que o fado é um género triste, eu não concordo. O Fado é sentimento, é emoção. Faz parte da minha história como alfacinha da qual não abdico. Uma das coisas que me faz gostar de fado são as letras. Porque para existirem teve de existir um escritor, um poeta. Pois os fados são cantados em verso. E eu amo poesia.

Neste momento, escrevo ao som da rádio amália para me inspirar. Apesar de no começo ouvir a Amália Rodrigues também gosto de ouvir outros fadístas tais como. Carlos do carmo, mariza, entre outros.

Claro que gosto de outros géneros musicais. Não gosto apenas de fado. Mas o fado dá-me outro tipo de aconchego agradavel que não acontece quando ouço outras músicas.

Mas apesar de o Fado ser considerado Património da Humanidade ainda existe muita gente com preconceitos. Claro que gostos não se discutem mas é impossível gostar de fado se não formos ao fundo da questão. Para gostar de fado é preciso entender por que é que este existe. Por que é que se canta há tantos anos. Por que motivos é o fado imagem de marca do nosso país. Só depois de perceber isso é que se pode começar a gostar. Aliás, quem não percebe de arte e nem tãopouco a aprecia, é lógico que não vai gostar de fado pois, o fado faz parte da nossa cultura. O fado é a nossa identidade enquanto cidadãos portugueses.

Uma sugestão: não gosta de fado? Porque? Olhe para dentro de si e encontre as respostas. Não encontra? Então talvez seja melhor experimentar espreitar uma casa de fados. Pode ser que assim, mude de ideia acerca do fado.


Jovita Capitão

Título: O que é o Fado?

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 4

636 

Comentários - O que é o Fado?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios