Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Violino de Stradivarius

Violino de Stradivarius

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Comentários: 2
Violino de Stradivarius

O nome é conhecido e o som inconvundível. Os violinos de Stradivarius são mundialmente conhecidos e qualquer produção ou réplica, por muito boa que seja a sua construção ou feitura, não consegue igualar a melodia corrida e chorosa de um Stradivarius.

Mas de onde vem a história deste violino são valioso e importante?

O violino foi inventado no século XVI por um Italiano de nome Gasparo de Saló nos finais do século XVI.

Durante muitos anos, os violinos estiveram inalteraveis, tendo sido a primeira alteração na expessura das cordas. Mas não se julgue que não existiam instrumentos identicos anteriormente. O violino é um descendente de um instrumento que emitia som identico (mas não tão único), de nome vielle, bastante utilizado nos antepassados.

E quem foi o criador do violino de Stradivarius?

Nascido em Cremona, Itália em 1648, Antonius Giacomo Stradivarius foi um lutheiro bastante importante. Como luthiero, a sua função era construir e restaurar instrumentos de corda. Muitas das técnicas utilizadas na construção de instrumentos de corda, estão até hoje por desvendar, daí muitas vezes ser dito que nenhum violino toca como um Stradivarius.

Antonius Stradivarius faleceu na sua cidade Natal (Cremona) e ainda hoje é recordado como o maior artesão de violinos de todo o mundo.

Existem várias teorias sobre os segredos do som incomparável dos violinos de Stradivarius. Diz-se que a imponencia sonoro do violino se deve antes de mais à dureza da madeira utilizada na sua construção. Quer pelo verniz utilizado que dizem continha cinzas vulcanicas, quer pela própria madeira, que julga-se fossem de navios naufragados (o mergulho constante durante alguns anos da madeira na água salgada, endurece-a). Nenhuma destas teorias está até hoje comprovada, sendo a mais aceitável, o facto de na Europa do século XVII os invernos serem rigorozos e consequentemente, a madeira das árvores ser mais rija.

Stradivarius criou também outros instrumentos de corda, como o violoncelo, contra-baixo, violões e harpas, mas foi no violino que a sua arte se destacou.

O violino tem 4 cordas, e deste fantástico instrumento obtem-se um timbre agudo e brilhante quando as cerdas de uma arco de madeira friccionam sobre as cordas.

Em cada estojo de violino, são guardados os vários apetrechos. Não só o violino, a resina (para as cordas), o arco, a almofada e uma flanela para limpeza do violino.

Stradivarius alterou ligeiramente o design destas bonitas peças de música, dando-lhes um estilo próprio e intemporal. Impossibilitado de criar mais elegancia ao violino, adoptou medidas que ampliassem o som de uma forma inimaginavel.

Não só para os amantes de música clássica, o violino pode ser ouvido em vários estilos de música (country, jazz, rock e música folclórica), o violino faz o gosto e encanta quem o ouve. Na realidade, para se gostar de um violino, basta gostar de música.



Carla Horta

Título: Violino de Stradivarius

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

773 

Imagem por: LiebeDich.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIpop

    27-11-2010 às 03:33:48

    @Sênia Você deveria chorar menos e estudar mais...

    ¬ Responder
  • SêniaSênia

    28-11-2009 às 21:18:41

    Chorei,tudo o q se refere ao violino,desde uma sinopse como essa ou até mesmo escutar Paganninni eu choro,fazem 10 meses q estou tentando aprender,aliás aprender até q é fácil,agora talento eu não tenho.Mas independente de talento ou não,eu AMO O SOM DO VIOLINO E AS EMOÇÕES Q ELE PROVOCA.

    ¬ Responder

Comentários - Violino de Stradivarius

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: LiebeDich.

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios