Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > António de Oliveira Salazar

António de Oliveira Salazar

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Biografias
António de Oliveira Salazar

Discorde ou concorde das medidas que tomou, das posições que adotou, certo é que contar a História de Portugal e não falar de Salazar, é não contar um conto chamado Portugal num espaço de tempo mais contemporâneo.

Se perguntar a cada Português quem foi Salazar, a primeira coisa que vão responder é que foi um ditador Português. Ponto. É aquilo porque é identificado. Mas não será este homem, considerado o maior Português de todos os tempos (eleito pelos Portugueses em 2007) muito mais do que isso. Falemos então de um homem que fez história e de quem muito se tem falado ultimamente perante a crise nas finanças de Portugal.

António de Oliveira Salazar nasceu no Vimeiro, em Santa Comba Dão aos 28 dias do mês de abril de 1989. Filho de pequenos proprietários agrícolas, Salazar recebeu uma educação fortemente marcada pelo Catolicismo, tendo chegado a frequentar um Seminário.

Em 1914 conclui com excelente notas o curso de Direito e em 1918 torna-se Doutor e é Professor de Ciências Económicas.

Pelo seu papel tão extraordinário enquanto Professor catedrático na Universidade de Coimbra, é convidado a segurar a pasta das Finanças de Portugal em 1926, mas abandonou o cargo por julgarem as suas medidas demasiado austeras. “Informou” na altura que o chamassem quando acreditassem que as suas medidas seriam as que funcionariam para um pais que se deparava com uma crise em início da República. Voltou ao governo com a mesma pasta em 1928, cargo que manteve a pulso e determinação até 1932 e onde reformulou todas as finanças publicas.

Em 1932 nasce o novo Presidente do Conselho de Ministros e publica a nova Constituição que era aprovada em 1933, criando assim o Estado Novo, onde defende “Deus, a Pátria e a Autoridade”. Era ele quem defendia os interesses e os destinos de Portugal.

Em 1936 apoia Franco na Guerra Civil Espanhola com o envio do armamento para as forças militares espanholas, mas as relações pessoais entre ambos nunca foram boas.

Assume por esta altura a pasta de Ministro dos Negócios Estrangeiros e com a chegada da Segunda Guerra Mundial, Salazar mantem-se neutro no sentido de proteger a pátria, mais uma vez. Com a pressão dos Aliados, cede a base das Lages nos Açores, mas negociei armamento, com receios de invasões nazis. Marca a história durante esta guerra, que Aristides de Sousa Mendes sofreu junto da família um despedimento e uma humilhação social por ter ajudado Judeus a entrar em Portugal.

Estratega, Salazar defendia Portugal e geria de forma a encher cofres do Estado, mesmo que para isso se vivesse mal no continente Português. Apesar das reformas financeiras e da Paz que se vivia quando o Mundo estava em Guerra, muitos afirmam que a escassez de alimentos num país como Portugal, colocavam em acusa qualquer proteção que Salazar podia assegurar.

Em Portugal, a liberdade não era permitida e a PIDV (posteriormente PIDE) foi a maior arma criada em Portugal. A PIDE calava os opositores, perseguindo-os e torturando quem se opusesse à ditadura de Salazar.

Em 1968, cai de uma cadeira no Forte de Santo António (sofre um hematoma intracraniano) e começa a decadência de Salazar. Por motivos de saúde é afastado do Governo, mas até á sua morte (27 de Julho de 1970) julgou sempre que continuava a ser o Chefe do Estado de Portugal.

Nunca casou e não se conhece que tenha algum filho. Diz que casou com a Pátria e pela pátria abdicou de uma vida familiar.

Salazar protegeu os portugueses, encheu os cofres do Estado, assegurou que o pais sobreviveria durante guerras e invasões, mas até que ponto não foi o preço demasiado alto? Dono de uma autoridade inigualável em Portugal, calou vozes que á muito tentavam gritar liberdade criando polícias políticas que os perseguiam e calavam (muitos de vez).

Independentemente das opiniões, foi em 2007 considerado o maior Português de todos os tempos.


Carla Horta

Título: António de Oliveira Salazar

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

638 

Comentários - António de Oliveira Salazar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios