Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > Cleópatra

Cleópatra

Categoria: Biografias
Cleópatra

Cleópatra, a soberana grega do Egito. Possivelmente tudo que o planeta sabe sobre ela esteja equivocado. Muitas versões a definem como fatal e de incomum beleza. Algumas versões mais apaixonadas, a definem como dona de uma beleza fenomenal.

Três séculos antes de Cleópatra governar o país mais rico do planeta, Alexandre, o grande, tinha terminado de conquistar o Egito. Tinha o desejo de ser considerado um deus, o grande guerreiro foi até templo de Siwa – onde fora sacramentado como um deus pelo sacerdote.

Alexandre conquistou o maior império de todos, seus domínios iam da Europa até a Ásia.

Cleópatra absolutamente inspirou suas metas, principalmente os políticos, as missões realizadas por Alexandre, o maior guerreiro e comandante que o planeta já conheceu. Ela era ambiciosa, insistente e sagaz, mas sua estética nada tinha de fenomenal, muito pelo contrário Cleópatra tinha aparência de uma mulher normal.

Cleópatra era descendente de soberanos gregos do Egito, os famosos ptolomáicos. Ela nasceu em uma ilha grega. Os cabelos eram ruivos e viviam despenteados. Não era mesmo uma mulher sensual. Se não era bela compensava na inteligência e sagacidade, com certeza foi isso que a fez uma das mulheres mais conhecidas no mundo inteiro.

O pai de Cleópatra, chamado Ptolomeu XII,era governante do Egito e ficou famoso por tocar flauta muito bem.Vivia focado nisso dando pouca atenção a assuntos referentes ao governo. Antes de completas 20 anos, Cleópatra perdeu seu progenitor. O testamento de seu pai dizia que o Egito deveria ser admininistrado por Cleópatra e um de seus irmãos. Porém isso não chegou a acontencer. Os irmãos viviam disputando o governo do Egito.

Cleópatra ficou famosa também por sua vida amorosa agitada. Muito de seus amantes foram generais e militares importantes da época entre eles: Marco Antônio e Júlio Cesar.Dois grandes generais romanos.

Até hoje a morte da rainha é um mistério, uns dizem que foi vítima de uma picada de uma naja outros afirmam que foi uma picada de uma víbora.Cleópatra teve dois filhos gêmeos que não tiveram grande importância histórica.Quase nunca se ouve falar deles.

De qualquer maneira essa será uma personalidade que nunca cairá no esquecimento. Cleópatra será para sempre a rainha do Egito.


Gabriela Torres

Título: Cleópatra

Autor: Gabriela Torres (todos os textos)

Visitas: 0

666 

Comentários - Cleópatra

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios