Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Romantismo em Portugal

Romantismo em Portugal

Categoria: Arte
Visitas: 12
Romantismo em Portugal

Portugal recebeu o Romantismo pelos poemas Camões e D. Branca, de Almeida Garret. O escritor nasceu no porto, a 4 de Fevereiro de 1799. Com o golpe absolutista por parte de D. Miguel em Vila Franca de Xira, Almeida Garret viu-se obrigado a exilar para a Inglaterra, onde encontrou a sua inspiração: o romantismo. Morreu com 55 anos, em Lisboa.

Na arquitectura do Romantismo destaca-se a figura D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha (de origem austríaca), o segundo marido da rainha portuguesa D. Maria II, cognominada a Educadora (1826-1853).

D. Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Rafaela Gonzaga nasceu a 4 de Abril de 1819, no Rio de Janeiro, filha do rei D. Pedro IV e de D. Leopoldina de Áustria. Aos sete anos, o seu pai abdica do trono em seu favor com a condição de esta casar com o seu tio D. Miguel, o que não chegou a acontecer.

Subiu ao trono a 2 de Maio de 1826, mas só começou a governar em 1834, com quinze anos. Em 1815, casou pela primeira vez com o príncipe Augusto Luchtenberg, que morreu dois meses depois. Só voltaria a casar em 1836 com D. Fernando. Deste matrimónio surgiram onze filhos (Pedro, Luís, João, Maria Ana, Maria Antónia, Fernando, Augusto, Maria, Leopoldo, Maria e Eugénio). D. Maria morreu, em Lisboa, em 15 de Novembro de 1853. O seu marido, D. Fernando faleceu muito tempo depois, a 15 de Dezembro de 1885, em Portugal. Ficou conhecido por «Rei-Artista».

Na arquitectura destaca-se o Palácio da Pena, o Palácio de Monserrate e a Quinta da Regaleira em Sintra, Praça de Touros do Campo Pequeno e a Estação do Rossio, em Lisboa.

Na escultura, como já tina acontecido na Europa, teve pouco destaque em Portugal. Destacam-se os nomes de Simões de Almeida, António Soares dos Reis e António Teixeira Lopes.

Na pintura, os artistas usam temas como a Natureza para transmitir os seus estados de espírito. Destacamos Domingos António Sequeira, Tomás da Anunciação, Luís Pereira Menezes e Francisco Metrass.

O Romantismo mostrou-se uma cultura de burguês, ao contrário do Classicismo, que era uma cultura de elites. Tudo começou com a Revolução Industrial, que passou o poder monetário para os burgueses. O equilíbrio deu lugar à desordem.


Daniela Vicente

Título: Romantismo em Portugal

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 12

763 

Comentários - Romantismo em Portugal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios