Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > A laicização da sociedade, a bem ou a mal!

A laicização da sociedade, a bem ou a mal!

Categoria: Arte
Visitas: 52
Comentários: 1
A laicização da sociedade, a bem ou a mal!

Os republicanos da geração de 48 não desejavam cortar ligações com o Cristianismo. Todavia, a Igreja Católica lançou-se nos ataques contra todos os ideais que o Republicanismo defendia, colocando-se do lado conservador. Os republicanos chegam, então, a um ponto de consenso: expulsar Deus da constituição, pois o homem católico não é racional e não tem uma mentalidade crítica. Só o homem laico poderia considerar os ideais que vieram de França: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. O programa laico dos republicanos pretendia romper a ligação religiosa à política, sem, contudo, deixar, por algum momento, de respeitá-la, enquanto religião predominante no país.

A lei da Separação do Estado e da Igreja surgiu a 20 de Abril de 1811, e reivindicava que a religião Católica deixava de ser a religião oficial do Estado, passando este a ser um Estado laico, aberto a todas as religiões desde que estas não ofendessem a moral pública. Esta lei defendia ainda a proibição de emblemas religiosos em lugares públicos, excepto nos lugares destinados à prática da religião. Esta lei foi o culminar da promulgação de outras leis, que foram, ao longo do tempo, ao encontro do intento laicizador do Estado. Destas destacam-se: a 19 de Outubro de 1910, abolição dos juramentos religiosos, a 19 de Novembro, a extinção da Faculdade de Teologia, a 25 de Dezembro, o reconhecimento do divórcio, a 18 de Fevereiro de 1911, expulsão das ordens religiosas e introdução do registo civil obrigatório e a 29 de Março do mesmo ano, imposição da aconfessionalidade do ensino.

Como era de se esperar de um país fortemente católico, o projecto laicizador encontrou forte oposição. As leis anteriormente descritas levaram mesmo à intervenção do Papa Pio X, a 24 de Maio. Os primeiros anos do regime republicano foram marcados por uma intensa guerra religiosa, deixando cair por terra a afirmação de Afonso Costa, que defendia que Portugal estava preparado para a laicização da sociedade.

Da religião cristã também se afastou o ensino. Após alguns dias da revolução, a 22 de Outubro de 1910, foi proibido o ensino da doutrina cristã nas escolas primárias. Também as Universidades foram alvo de um processo de laicização. Assim, os alunos viram suprimir os juramentos a que estavam sujeitos. O uso da batina e da capa passou a ser, a partir deste momento, de uso facultativo.

Daniela Vicente

Título: A laicização da sociedade, a bem ou a mal!

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 52

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRuben

    09-08-2012 às 18:51:18

    Muito esclarecedor!

    ¬ Responder

Comentários - A laicização da sociedade, a bem ou a mal!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Secretária em vidro

Ler próximo texto...

Tema: Mobiliário
Secretária em vidro\"Rua
A maior parte das casas tem um escritório para fazer os trabalhos relativos Á profissão ou outros. È uma divisão extremamente necessária para as pessoas se recolherem a trabalhar. Por isso o escritório deve ser um local com conforto e agradável. O ambiente torna-se extremamente importante para o recolhimento necessário e a concentração que certos trabalhos exigem. Se não se tiver no local de trabalho tem de construir-se em casa.

Em todas as profissões é útil ter uma secretária para colocar um computador portátil. Livros e outros acessórios. É uma peça de mobiliário que não se dispensa de forma nenhuma. Desde sempre que foi indispensável na escola, no escritório, na empresa. A sua funcionalidade é como a do computador que praticamente não se dispensa. Para onde se vá leva-se o computador portátil a servir de complemento.

No que diz respeito à secretária ela exige um bom material e design bonito. E de facto há secretárias muito belas desde o seu modelo ao material e design. Por exemplo uma secretária em vidro fica muito bem num escritório amplo de uma vivenda ou numa empresa particular bem decorada. Pode colocar-se também num pequeno escritório de um apartamento ou numa sala especial e decorada a gosto. Há quem prefira ter uma secretária num espaço pequeno especificamente para trabalho. Deste modo concentra-se mais nele e não pensa no que tem para fazer em casa. Ou seja, dá mais prioridade ao que eventualmente tenha que fazer numa secretária. Para além de ajudar a decorar e embelezar o espaço onde se coloca dá um certo ar de charme e gramou num ambiente. Se este for decorado com objectos bonitos de decoração e uma estante para livros dá um ar mais intelectual ao ambiente. Deste modo mais propício para o recolhimento.

Não é por acaso que muita gente prefere o seu escritório para passar as horas que dispõe no seu quotidiano ou fins – de - semana. É um local propício a pensar mais nos projectos, no trabalho e nos encargos da vida. Deste modo cada divisão da casa tem uma funcionalidade diferente e um ar distinto dos restantes.

Não quer dizer que uma secretária em vidro não fique adaptada noutro local que não seja para o trabalho de estudantes ou outros, ela pode ainda adaptar-se para embelezar ou harmonizar espaços que estejam por preencher numa casa maior ou outro local. Sem dúvida que a secretária em vidro não vai deixar mal nenhum espaço onde se coloque.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Secretária em vidro

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    20-04-2014 às 15:52:38

    Fantástico texto! A Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios