Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Cão de água português

Cão de água português

Categoria: Animais Estimação
Comentários: 5
Cão de água português

O cão de água português, desde tempos imemoriais aliado dos pescadores, viu a sua existência em risco em meados do século XX – apenas sobreviviam algumas dezenas de animais –, altura em que as modernas técnicas de pesca o tornaram dispensável nas fainas piscatórias. Desde então, encetaram-se esforços para proteger esta raça classificada como nacional e, hoje em dia, a situação já foi controlada e a sobrevivência da espécie assegurada. Actualmente, o cão de água português está a ser treinado e reaproveitado como cão de trabalho, de busca e salvamento em mares e rios.

As origens deste simpático cão parecem apontar para a época romana, em que existem registos escritos dando conta de um «canis leo» ou «canis piscator» que era usado na pesca a ocidente da Península Ibérica, em alto mar. O nome, «canis leo» está, aliás, intimamente relacionado com o aspecto leonino destes cães de forte pelagem, que era rapada na zona posterior, de forma a permitir-lhes nadar melhor e a apanhar os peixes com maior eficiência. Os registos históricos portugueses deste cão estão relacionados com a época dos Descobrimento, em que serviam de fiel companhia durante as viagens marítimas – eram mensageiros, ficando encarregues de transportar mensagens urgentes entre navios e não hesitavam no momento de se atirarem borda fora para recuperarem algum objecto (ou pessoa) que tivesse caído ao mar.

Durante centenas de anos, foram também companhias assíduas dos pescadores artesanais portugueses, e encontravam-se com facilidade ao longo de toda a costa portuguesa. No início do século XX, com o advento de inovadoras técnicas de pesca, mais industriais, a necessidade do cão de água foi, gradualmente, desaparecendo e, com ela, a efectiva existência destes cães que, a dada altura, já só subsistiam na costa algarvia. Mas, tal como já foi referido, a situação reverteu-se e, actualmente, é uma raça bastante requisitada para a esfera da busca e salvamento, mas também doméstica. Este cão de 40 a 56 cm de altura, de 16 a 25 kg de peso, com forte e espessa pelagem (ondulada ou encaracolada) revela ser um óptimo companheiro para crianças, brincando com elas como se também de uma se tratasse. Possui um temperamento dócil, brincalhão e fiel, se bem que algo teimoso. Talvez tenham sido estas qualidades que atraíram o Presidente norte-americano Barack Obama e que o levaram a adoptar um exemplar desta raça, precisamente para integrar a família e servir de leal companheiro às suas filhas.

Aproveite o fim-de-semana e viaje até ao Algarve, onde pode visitar o Canil da Ria Formosa que se encarrega de criar e proteger esta espantosa e amigável raça canina.

Isabel Rodrigues

Título: Cão de água português

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

772 

Imagem por: tore_urnes

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    16-06-2014 às 05:41:54

    Parece ser muito bonito este cão de água português!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • JohnJohn

    12-05-2012 às 11:48:36

    We want to sale some babies pet Portuguese Water Dog for a very good price, if you are interested kindly send me email I am located in Mozambique Indian Ocean Islands email me @: [email protected]

    ¬ Responder
  • cleidecleide

    18-08-2010 às 23:52:09

    Gostaria de ganhar ou comprar um cão dágua portugues por motivo de ter perdido um

    ¬ Responder
  • BarbaraBarbara

    25-11-2009 às 11:18:21

    Tambem vende/da cachorros?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAndrade

    02-09-2009 às 10:12:45

    Muito belo este bichinho.

    Adoro cão e gostava muito de ter um cão de água portugues.
    Alguem tem um que eu possa adoptar?

    Fico muito grato.

    Obrigado

    ¬ Responder

Comentários - Cão de água português

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: tore_urnes

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios