Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Desvendando mitos caninos

Desvendando mitos caninos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Comentários: 1
Desvendando mitos caninos

Existem muitos mitos sobre os cães que as pessoas acreditam ser verdade. Entre essas afirmações estão a de que, quando está com febre, o focinho do animal fica quente; que a vermifugação deve ser frequente; que os cães avisam quando ficam doentes ou que os vira-latas são mais saudáveis do que as raças puras.

O dono deve sempre estar atento às necessidades do seu cão. Quando ele dorme, a temperatura do focinho aumenta, e nem sempre isto é sinal de febre que, muitas vezes, aparece sem qualquer vestígio. A febre é real quando o focinho estiver seco, e o animal se mostrar sem fome e beber muita água. A indisposição é outro sinal. O cão fica deitado, sem vontade de caminhar, brincar ou mesmo ir à rua. O sinal mais importante é quando ele parece abatido e desanimado.

Cuidar bem da saúde dos cãezinhos é essencial, seja de porte grande, médio ou pequeno. Mas a vermifugação, na verdade, só deve ser frequente em cães que vivem na rua. Estes correm maior risco de contrair doenças, carrapatos, pulgas e percevejos, se andam por lugares freqüentados por outros cães de rua. O banho é outro fator importante, quando deve-se usar sabonetes e xampus, indicados pelo veterinário, para manter o asseio corporal.

Ao contrário do que se diz, os cães tentam esconder a doença para se mostrarem fortes. Geralmente, quando o dono percebe, a doença já está bem avançada. Muitas vezes o cão se alimenta e bebe água normalmente, o que, em muitos casos, dificulta a procura pelo diagnóstico e a consequente cura. Há males que só serão descobertos pelo médico através de exames de sangue, raio X ou utrassonografias. Por isso, é muito importante para a vida saudável dos cães a sua ida ao veterinário.

É comum ouvir que os vira-latas seriam superiores aos cães de raça em relação à sua saúde. Os cães de raça não são mais fracos, mas envelhecem mais rápido. Os vira-latas estão menos sujeitos a enfermidades corriqueiras a algumas raças, entretanto, não são invulneráveis, embora seu sistema imunológico responda melhor, em virtude de sua forma de vida.

Vira-lata ou cão de raça, pouco importa. O que conta mesmo para que seu animal seja saudável e tenha longevidade, será a atenção e o carinho que você dispensa para ele, e o quanto de energia e recursos está disposto a oferecer em troca da mais duradoura e fiel amizade.


Helena

Título: Desvendando mitos caninos

Autor: Helena Helena (todos os textos)

Visitas: 0

773 

Imagem por: Goldemberg Fonseca

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Beatriz Gonçalves

    20-09-2012 às 00:34:54

    tenho um cachorro vira latas, esta desanimado, sonolento, corpo gelado e focinho muito seco, sera que esta com alguma doença?

    ¬ Responder

Comentários - Desvendando mitos caninos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Goldemberg Fonseca

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios