Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Enchidos?! nem os ver...

Enchidos?! nem os ver...

Categoria: Alimentação
Visitas: 24
Enchidos?! nem os ver...

Enchidos
Os rechonchudos saborosos, que todos nós gostamos a qualquer hora do dia, também têm os seus contras, mas o que será que faz mal nesta criação caseira, hoje em dia fornecida por hipermercados.

Os enchidos são tripas previamente limpas, usadas para serem recheadas com o que pretende, no caso de vegetarianos tripas sintéticas. O recheio das tripas é composto pelas gorduras, entranhas e alguma carne do porco juntamente com o tempero. As tripas, levam um nó com um cordel, numa das aberturas e são enchidas com a ajuda duma espécie de funil em lata ou inox. O caso de ser defumadas antes de consumidas vai de consumidor para consumidor.

Se gostaria de os conservar em casa, deve ter o cuidado de colocar em espaços secos e frescos (pendurados junto ao esquentador, se pretender fuma-los), nunca mais de dois meses; a farinheira deve ser conservada no máximo do tempo de três meses, e a salsicha consumida no próprio dia de compra. Deve ter um certo cuidado com os bolores, pois com o tempo começa a ganha-los. Em outros tempos, era usado o azeite para limpar o determinado enchido dos bolores, perdendo algumas qualidades como o sabor original. Algumas pessoas colocavam dentro de um recipiente cheio de azeite como forma de conservação, não alterava o sabor na sua totalidade caso tivesse encetado, e limpos com um papel absorvente antes de servir.

Alguns dos enchidos mais conhecidos em Portugal:

Alheira de Mirandela; Bucho da Beira Alta; Chouriça de Vinhais; Chouriço; Chouriço de cebola, ossos, sangue, mel ou vinho; cacholeira branca de Portalegre; farinheira de Portalegre; linguiça de Portalegre; maranho; morcela de sangue (Guarda) ou arroz (Leiria); mortadela; paio; painho de Portalegre; salame; salpicão de Vinhais, tradicional, ou fatiado; salsicha; negritos ou negro.

Em todos os casos, devemos evitar o consumo excessivo deste tipo de alimentos, e as gravidas de forma alguma o consumo de enchidos. Os enchidos podem conter uma bactéria designada por Listeriose ou Listeria monocytogenes, que leva as gravidas a perderem a criança.

O cancro digestivo, muitas das vezes surge devido ao tipo de alimentação que a pessoa pratica, ou devido às diversas substâncias cancerosas que levam os enchidos conservados em fumo. Pode-se comparar ao cheiro do tabaco, que também liberta as mesmas substâncias.


Sandra Mendes

Título: Enchidos?! nem os ver...

Autor: Sandra Mendes (todos os textos)

Visitas: 24

800 

Comentários - Enchidos?! nem os ver...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios