Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Roupa para pessoas gordinhas

Roupa para pessoas gordinhas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Comentários: 1
Roupa para pessoas gordinhas

O vestuário que temos não deve servir apenas para não andarmos pela rua nus. O que vestimos é também um reflexo da nossa personalidade, da nossa posição social e uma forma de expressão individual, sendo que, não deveriam existir barreiras na escolha da roupa que gostaríamos de vestir e como nos gostaríamos de apresentar ao mundo. Estas barreiras por vezes, estão unicamente na nossa cabeça, se bem que, por vezes a principal barreira é a forma como vemos o nosso corpo.

A uns anos atrás as pessoas mais fortes, encorpadas, de estrutura larga ou gordinhas (seja qual for o nome que queiram usar), encontravam-se extremamente limitadas no que toca ao vestuário que se encontrava à sua disposição, sendo que muitas tinham de recorrer a costureiras para confeccionar peças que não conseguiam encontrar na lojas com o tamanho adequado para elas ou então mandavam vir de países estrangeiros.

As mulheres são normalmente as principais afectadas por estas condicionantes, isto porque na sociedade consumista em que vivemos e que tanto valoriza a imagem e a capacidade de “estar na moda”, estas vêm-se muitas vezes frustradas por não conseguirem usar peças mais “in” devido às suas curvas e pneuzinhos, podendo sentirem-se mesmo, por vezes marginalizadas.

Aqui ficam portanto algumas dicas para a ajudar a entender como se pode vestir de uma forma mais moderna sem ter de recorrer ao preto (a cor que dizem ajuda a disfarçar aqueles quilitos a mais).




As mulheres que estão acima do peso conhecem bem a dificuldade em compor um visual moderno, elegante e bonito, não ressaltando as gordurinhas e valorizando os pontos adequados do corpo. É possível, mesmo não sendo do estilo esguio, é possível usar estampas e cores, desde que vista bem e seja adequada ao tipo de corpo. A escolha da peça certa pode inclusive esconder as gordurinhas, chamando a atenção para outras partes do corpo.

Um problema para as mulheres com excesso de peso é a gordura localizada e flácida nos braços. Para este tipo de braço, o indicado é sempre usar blusas ou vestidos que tenham mangas. Para a composição de um visual elegante é melhor que se usem peças de manga mais larga, feitas com tecidos mais maleáveis que garantem além de serem confortáveis, não repuxam quando usados. Uma dica é dedicar bastante atenção ao colo, utilizando colares que desviem os olhares dos braços roliços para o colo, valorizando mais este local. Xales, mantas e lenços também ajudam a disfarçar o problema dos braços avantajados.

Para as gordinhas é aconselhável usar decotes e modelos que valorizem o colo já que este tipo de vestimenta alonga o visual. Além de desviar os olhares dos braços para o colo, este tipo de decote também disfarça a barriga saliente tão comum nas mais gordinhas. Além de este tipo de roupa deixar a mulher mais sensual e valorizar o formato do seio, especialmente em seios maiores. Blusas e vestidos transpassados compõem visuais mais elegantes, desde que utilizados na medida certa, sem mostrar demais os seios e as pernas. Vestidos na altura dos joelhos são o ideal. Vestidos em corte evasê e saias e calças de cós alto garantem elegância ao visual.

As cores ajudam a não destacar as gordurinhas. Por isso as cores escuras são fundamentais, mas não em toda a composição do look. É permitido mesclar as cores escuras com estampas ou cores claras, dando detalhes à vestimenta.

Estampas em listras são permitidas quando as listras são verticais que alongam. Listras horizontais não são adequadas por que engordam. Estampas finas podem ser utilizadas sem problemas. Uma dica igualmente importante para enxugar a silhueta e usar cores escuras nas regiões do corpo em que O estilo de vestimenta mais adequado às gordinhas é o de corte reto. Calças, saias, vestidos e casacos de corte reto e de tamanho comprido auxiliam no disfarce das gorduras a mais. Na hora de escolher jeans, as regras são as mesmas: tons escuros e corte reto, evite calças demasiado justas. Os jeans devem ser o mais longos possíveis para ajudar a dar a ilusão que tem uma perna mais longa.




As blusas adequadas para as mulheres mais gordinhas são as transpassadas ou as que valorizem os ombros, alongando os ombros e com isso, dando a impressão de diminuir a saliência da barriga ou quadris mais largos.

Blusas mais justas ou em estilo frente única não dão um bom resultado. Elas valorizam as gordurinhas e tornam o visual deselegante. Túnicas também são boas opções para disfarçar excesso de peso e quadril largo. No entanto é preciso escolher o tamanho certo, visto que túnicas mais largas darão a impressão de mais peso, as mais justas valorizarão as gorduras a mais e as compridas demais diminuirão as pernas, fazendo-as parecerem mais gordinhas ainda.

Em termos de tecidos, deverá ter em especial atenção alguns tecidos menos adequadas, pois poderão, ajudar a criar um look fantástico ou um terrível.
Por exemplo se escolher licras torna-se evidente que elas marcam mais as formas . Deste modo também sobressaem as gorduras inestéticas da barriga. Não são por isso aconselhadas para quem quer preserva-las. Para ficarem mais escondidas, certo tecidos e cores são mais adequados. Por exemplo o tamanho também interfere, pois se uma pessoa gordinha usa uma saia muito curta ela torna-a mais gordinha e exuberante. Deve pois dar-se muita atenção à estatura para aplicar uma saia curta ou comprida.

Certo que um vestuário mais longo torna a pessoa mais alta. E o inverso torna-a mais baixa. Do mesmo modo que as cores escuras dão um efeito de menos gordura.
Por exemplo as lãs e tecidos mais grossos tornam a pessoa menos esbelta. E os linhos mais esbelta.

Por fim, os sapatos certos para as pessoas de forma mais cheia são os de salto alto que aumentam o tamanho das pernas. Os saltos devem ser de acordo com o peso. Quanto maior o peso, mais largo deve ser o salto.


Rua Direita

Título: Roupa para pessoas gordinhas

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

771 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    21-08-2014 às 13:54:42

    Com a moda Plus Size, as roupas para gordinhas ganharam novas formas e estilos. Gostei muito disso, pois a mulher é bonita de todo jeito! Claro, devemos nos cuidar sempre!

    ¬ Responder

Comentários - Roupa para pessoas gordinhas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios