Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Bicombustível faz aumentar o alimento

Bicombustível faz aumentar o alimento

Categoria: Alimentação
Bicombustível faz aumentar o alimento

É verdade para a nossa tristeza que o aumento da produção de bicombustíveis vai inflacionar os preços dos alimentos para o consumidor, pois o preço dos alimentos básicos como o açúcar, o óleo de soja, verduras e laticínios, isso é um desastre para a população mais carente do planeta. Mais isso nós compreendemos, é só questão de raciocínio, o bicombustível tem tudo a ver com os alimentos que compramos.

O açúcar refinado, por exemplo, é o mesmo da cana de açúcar utilizado na produção de etanol. Já no Brasil os mais utilizados para a produção de bicombustível é a cana de açúcar, soja, palma, ou seja, dendê e a mamona, e nos EUA o alimento utilizado é o milho, com uma produtividade muito maior que as matérias primas brasileiras. Agora saiba que nós temos que dividir parte destes alimentos com a indústria de bicombustíveis. A demanda por esse produto usado tanto no alimento como no bicombustível cresceu, e vai crescer ainda mais. É a lei da oferta e procura (a mais inexorável das leis do capitalismo), o preço pode subir tanto de um lado como do outro. Saiba que produzir bicombustíveis virou febre no Brasil os agricultores têm substituído a sua produção de mamão, laranja, cenoura, batata e outras, pela planta que é utilizada na produção do etanol e biodiesel. Por enquanto pequena em relação à área plantada.

Sendo assim a oferta desses alimentos, tende a diminuir, enquanto a procura continuara a mesma. Resultado é o aumento dos preços de alimentos ao consumidor. Saiba que o bovino, suíno, e aves sua alimentação é por insumos que é utilizado na produção de bicombustíveis, e com isso o alimento desses animais vai ficar mais caro, e na certeza este custo será repassado para os consumidores. E com isso a carne e laticínios ficaram mais caros. Saiba que em 2006, o preço internacional do milho (matéria prima não só da tortilha, mas do etanol nos EUA) subiu 55%. Já a soja, sua produção foi reduzida nos EUA para abrir espaço para o milho, teve alta de 13%. A economia brasileira em 2006 a 2007, alguns alimentos apresentaram grande elevação de preços acima do esperado, de acordo com estatísticas feitas. O açúcar refinado teve aumento de 15,74% no varejo neste período do pró-álcool, que foi a primeira tentativa de usar etanol nos veículos brasileiros ocorrido nos anos 80, e os usineiros, as vezes vendiam para os produtores de etanol e, as vezes, para os produtores de açúcar. Já os especialistas não ignoram mais os preços de alimentos e o aumento da demanda de bicombustíveis.

Waldiney Melo

Título: Bicombustível faz aumentar o alimento

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 0

636 

Comentários - Bicombustível faz aumentar o alimento

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios