Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Vinho - o elixir para a beleza

Vinho - o elixir para a beleza

Categoria: Beleza
Comentários: 1
Vinho - o elixir para a beleza

O que mais preocupa as mulheres brasileiras é o cuidado com a pele, pensando sempre em cuidar do corpo, e da pele, é que as brasileiras buscam agora a Vinhoterapia, pois evita as rugas e prolonga a juventude. O vinho é uma das melhores bebidas, principalmente por ser uma bebida benéfica para a saúde. Segundo as esteticistas agora passaram a usá-la, para diversos tratamentos.

A Vinhoterapia é uma técnica de banhos de imersão que segundo as esteticistas diz que o aproveitamento da uva é muito variado, e no ponto de vista terapêutico, trata-se de um dos mais preciosos sucos. Os estudos comprovam que o vinho tem sido usado para prevenir o risco de câncer de pele, e também reduz o colesterol do sangue, que por causa de sua ação antioxidante e anticancerígena, explica os pesquisadores. O vinho deixou de ser consumido apenas internamente e se transformou em um verdadeiro elixir para a vida e a beleza. Hoje ele é utilizado cada vez mais em clinicas de estéticas de todo o mundo, em busca do rejuvenescimento da pele, o seu uso contribui para a renovação das células, esclarece as esteticistas.

Dizem que durante o processo da Vinhoterapia a água da banheira é preparada com vinho, cerca de um litro de vinho para cada banheira de água, de acordo com a pele do cliente, e mais, óleo de uva e sais de banho com algas marinhas. Pois estes provocam renovação da celular, limpeza e hidrata a pele profundamente, além de relaxar os músculos. O tratamento também traz firmeza e luminosidade cutânea, e proporciona a esfoliação natural, drenagem linfática, e redução de medidas. Esta técnica pode levar de uma hora a duas horas, e pode ser associado à massagem relaxante-corporal com produtos derivado do vinho, como cremes e sabonete, entre outros.

As esteticistas afiram que, a explicação dessa fonte de rejuvenescimento está na composição, rica em um grupo de antioxidantes importantes e os polifenóis. Entre eles o resveratrol. O polifenol encontrado na uva, em especial nas vermelhas, é capaz de promover a regeneração da pele e é mais ativo no rejuvenescimento que a vitamina C tópica e é 10 mil vezes mais eficaz que a vitamina E, produzida em 85% dos radicais livres que são responsáveis pelas rugas. Além disso, hidratar e revitalizar a pele por completo. Os esteticistas explica ainda que o resveratrol também é um dos mais potentes antioxidantes que auxiliam no combate a compostos nocivos a saúde. Ele é encontrado na película e casca de uva, porém está em maior concentração no vinho tinto, devido a sua elevada solubilização em álcool.

Waldiney Melo

Título: Vinho - o elixir para a beleza

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 0

646 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 18:22:25

    eu desconhecia os poderes do vinho na área da beleza. na saúde já sabia, nomeadamente para o coração. vinhoterapia é uma coisa que nunca ouvi. hoje já aprendi várias coisas a ler os textos da rua direita. bem se for mesmo um elixir vale a pena tentar, mas se não for é um desperdício. acho que o meu deserdava se soubesse que estragava vinho, ao colocá-lo numa banheira com água. gostava de experimentar.

    ¬ Responder

Comentários - Vinho - o elixir para a beleza

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios