Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Carros usados: Cuidado com a documentação

Carros usados: Cuidado com a documentação

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Automóveis
Visitas: 2
Comentários: 1
Carros usados: Cuidado com a documentação

Comprar um carro usado ou trocar de veículo é uma tarefa que deve ser feita com bastante cautela e atenção. Na realidade, qualquer negociação deveria ser feita dessa maneira, verificando se toda a documentação está em dia. Se isso não for feito, é possível que problemas possam surgir ao novo proprietário, pois há vários casos de documentações falsas ou com fraudes. Por isso, uma analise detalhada da “papelada” pode ser chato, mas ajudará a prevenir grandes dores de cabeça.

A primeira coisa a ser avaliada quando for ver algum carro é a documentação. Muitos se preocupam demasiadamente com o valor do veículo, sendo que se os papeis não estiverem em ordem, toda a negociação feita antes de verificar esse ponto não adiantou nada. Porém, se você quiser assumir o risco de comprar um automóvel com irregularidades só por causa do preço, fica a dica que as chances de problemas aparecerem são de quase 100%.

Um ponto interessante que pode gerar dúvidas é sobre o preenchimento do CRV (certificado de Registro do Veículo). O vendedor do veículo deve preencher esse documento corretamente e com reconhecimento da firma de sua assinatura. Claro que isso deve ser feito após o pagamento ou a negociação do carro. Depois disso, ainda é preciso guardar o documento muito bem guardado, sem ficar transportando-o para todo lado para não perdê-lo.

No ato da venda, passe o CRV para o novo dono. Isso o livrará de receber multas e notificações em seu nome, mesmo após a venda ou troca do veículo. Além disso, independente do novo dono fazer a transferência para o nome dele ou não, devido à documentação que você preencheu e reconheceu firma, nenhum problema que ocorrer com o carro virá em seu nome.

Ainda há um ponto muito importante que deve ser verificado em casos de compra de carros usados: o estado da documentação junto ao DETRAN (ou o órgão responsável por legislação de trânsito em sua cidade); como o IPVA, seguro obrigatório, multas e outros. Todos devem estar em dia e de acordo com a lei. Vale ressaltar que a transferência do veículo deve ser feita em, no máximo, 30 dias a partir da data da compra ou venda.

Na realidade, o quanto antes for feito a transferência do veículo para o nome do novo dono melhor, pois isso evitará problemas para ambos, vendedor e comprador.

E aí, o que achou das dicas? Se você tem mais algum ponto relevante a essa questão, comente e compartilhe isso com todos!


Lucas Souza

Título: Carros usados: Cuidado com a documentação

Autor: Lucas Souza (todos os textos)

Visitas: 2

646 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    18-09-2012 às 11:58:54

    Obrigada pelas ótimas dicas que você tem disponibilizado por meio do site ruadireita.com, pois elas estão sendo ótimas para eu saber mais sobre quais são os cuidados necessários que eu deverei ter no momento de adquirir o meu carro novo. Eu ainda não sabia quais eram os cuidados com a documentação de um carro usado, mas agora você esclareceu todas as minhas dúvidas. Gostaria de agradecer novamente e espero que você posta muitas outras dicas.

    ¬ Responder

Comentários - Carros usados: Cuidado com a documentação

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios