Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Roupas mais indicadas para mulheres muito magras

Roupas mais indicadas para mulheres muito magras

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 12
Comentários: 3
Roupas mais indicadas para mulheres muito magras

Ser magra é um dos pré-requisitos para as modelos de passarela. O mundo da moda é um dos segmentos que melhor paga quando se é uma modelo que consegue se destacar, só que nem todas as mulheres magras são modelos e muitas não gostam de ser magra, querem se vestir de modo que possam menos evidenciar a sua estrutura.

Como se vestir bem e o que é mais apropriado para o seu corpo, é uma pergunta que está sempre em pauta, todo mundo quer que a roupa escolhida fique bem, o que é perfeitamente natural. O que não pode acontecer é deixar de sair por acreditar que nenhuma peça lhe fique bem, essa linha de pensamento faz com que a pessoa fique fechada em si mesma com receio que alguém possa não aprovar a forma como se veste. Cuidado! Esse é um sintoma que pode estar apontando para algum tipo de transtorno psicológico.

Para começar, vamos tirar do armário as blusas com listras verticais, elas fazem com que visualmente a silhueta fique afinada. Em seguida, as roupas muito largas, essas então precisam se aposentar. Vestir roupas muito largas para disfarçar a magreza é pior, fica um excesso de pano sobrando e evidencia ainda mais o que quer mascarar. Outra é diminuir a quantidade das roupas pretas, marrons, azul marinho.




Agora que foram retiradas algumas peças do guarda-roupa, que tal começar a montar o novo estilo?

Uma ótima dica para as mulheres magras é sempre combinar roupas que a parte de cima, ou seja; blusa e corpo do vestido, com cor mais clara do que a parte inferior. Vamos aos exemplos: calça jeans, pode também ser de outro tipo se for escura, com camiseta branca, rosa claro, azul celeste, verde água. Blusas drapeadas também ficam ótimas. No caso de listradas, priorize as blusas com listras horizontais, mas não abuse da largura delas.

Saias e vestidos podem ser pregueadas ou com rendas. Já as calças devem ter bolsos traseiros, ajudam no volume do bumbum, sendo que os mais indicados são os que têm a costura por fora e não os embutidos.

Experimente e veja como é possível combinar roupas que estejam de acordo com o seu físico, sem mudar muito seu estilo, pois o principal é sempre ser você mesma.


Sílvia Baptista

Título: Roupas mais indicadas para mulheres muito magras

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 12

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • suellen

    27-10-2016 às 14:06:14

    Olá, tenho 17 anos e me acho muito magra. Queria saber quais modelos de blusas e principalmente calças jeans ficaria melhor em mim, gostaria de ver algumas imagens de calças e blusas que combinaria comigo, amo calças jeans ,e sinceramente, odeio saias e vestidos. Me ajudem, por favor. Não sei exatamente, mas minha altura oscila entre 1.66 e 1.68, com 54K em média.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 02:58:52

    Há muitas formas de combinar as roupas para quem é magra. Agora, para quem é muito magra sente dificuldade em encontrar algo que goste e fique bem. Gostei muito do vídeo e das dicas!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • linete

    06-11-2013 às 20:40:53

    eu preciso de ajuda pra melhorar meu estilo, sou muito magra mais com corpo bunito claro teho curvas ate, e não tenho barriga, mas eu sou magra, e muita das vezes acho que as minhas roupas não fican-me bém e isso põe-me muito pra baixo, meu corpo é perfeito pra uma modelo de passarela mas não sou,e isso faz conque eu não goste de ser muito magra. ajuda-me por favor e também preciso saber qual o pentiado que tenho que usar no cabelo para desfarçar o meu corpo tão magro.

    ¬ Responder

Comentários - Roupas mais indicadas para mulheres muito magras

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios