Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Tratar prurido da hera venenosa

Tratar prurido da hera venenosa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Tratar prurido da hera venenosa

Se tocar em hera venenosa, precisará fazer qualquer coisa para se livrar do prurido. Esta planta contém uma seiva oleosa chamada urushiol que produz uma erupção cutânea irritante. Todas as partes da planta (folhas, caules e raízes) podem ser transferidos para objetos e, em seguida, sobre a pele, e pode até mesmo ser inaladas se as plantas forem queimadas.
Se sabe que foi exposto ao efeito da hera venenosa, deixe-se ficar no exterior. Evite ir para dentro de casa para que possa impedir a propagação da urushiol.

Limpe a pele imediatamente. Se você fizer isso dentro de 10 minutos após a exposição, você pode ser capaz de eliminar o urushiol antes que penetre na sua pele. Limpe a pele com álcool em primeiro lugar e, em seguida, enxague com água fria.

Não esfregue ou use água quente sobre a pele. Isso pode irritar mais o urushiol nos seus poros. Não use sabão até que tenha lavado a sua pele apenas com água. O sabão pode absorver o urushiol e espalhá-lo para outras partes do seu corpo.

Não chegue perto de plantas que contenham urushiol, pois o álcool vai provocar na sua pele uma vulnerabilidade extra.

Não se esqueça de limpar bem sob as unhas, pois pode ter arranhado algum urushiol e involuntariamente espalhá-lo por objetos ou pela sua pele.

Uma vez que o urushiol é uma resina oleosa, que se liga às proteínas da pele, após este processo estar completo, é quase impossível de remover.

Reconheça bem os sintomas. Se você não conseguiu eliminar o urushiol a tempo, uma reação alérgica pode seguir-se dentro de 48 horas. Primeiro, a sua pele fica vermelha e irritada. Em seguida, uma erupção geralmente soba forma de listas. Eventualmente, a erupção transforma-se em grandes bolhas avermelhadas. A erupção aparece nas partes do corpo que entraram em contacto com urushiol. Pode demorar mais tempo para a erupção aparecer em partes do corpo onde a pele é mais espessa. Ela não se espalha, no entanto, porque não há urushiol nas bolhas. Uma vez que o urushiol foi eliminado, a erupção também será.

Pare de se coçar! Mesmo que a erupção não seja contagiosa, é melhor não coçar para não danificar a pele, ou então correrá o risco de ter uma infeção de germes.

Lavebem as roupas e qualquer outra coisa que possa ter entrado em contacto com esta planta venenosa (ferramentas de jardinagem, animais, equipamentos desportivos e lençóis são apenas alguns exemplos). Não subestime o poder da urushiol, que pode permanecer ativo por mais de um ano.

Refresque-se. Tome banhos frios ou chuveiros, aplique compressas frias e/ou massage a área afetada com um cubo de gelo. A sensação de resfriamento vai proporcionar um alívio temporário.

Seque bem a área afetada ao ar, pois isso reduz a coceira e a propagação de bolhas.
Algo precisa ser feito para aliviar o prurido. Alguns dos seguintes produtos podem ajudar a aliviar a coceira e a irritação da hera venenosa:

Tome anti-histamínicos. Eles podem ser tomados oralmente ou aplicados topicamente, ou ambos. Infelizmente, esse tipo de produtos só trata os sintomas da comichão, mas não ajudam a curar as erupções mais rapidamente. Os anti-histamínicos, em geral, oferecem apenas um alívio suave dos sintomas da hera venenosa, mas se tomados antes de deitar, a sua combinação de efeitos anti-alérgicos e indução de sonolência poderão ajudá-lo a descansar um pouco.

Tente usar um creme de hidrocortisona. No entanto, algumas pessoas acham que o creme de hidrocortisona torna os sintomas piores a longo prazo. Embora os ingredientes fiquem a fazer efeito durante várias horas, estes cremes tendem a hidratar a pele no momento em que a secagem proporciona alívio mais duradouro.

Tome um banho e lave a área infectada. Use um sabonete de próprio, esfregando as bolhas com grande força, libertando o urushiol da sua pele. Depois, use um secador de cabelo e seque a área infectada o melhor que puder. Nesta fase pode haver alguns fluidos corporais, apenas limpe-os e aplique um creme que seque na sua pele e a resseque de forma eficaz de modo a remover a hera venenosa completamente. Certifique-se de que repete esse processo numa base diária, 1-2 vezes ao dia.


Ruben Duarte

Título: Tratar prurido da hera venenosa

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 2

701 

Comentários - Tratar prurido da hera venenosa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Outros
Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?\"Rua
A ideia de sustentabilidade há muito deixou de ser apenas uma exigência da modernidade ou de estilo para ser um fator decisivo no bem viver do ser humano.

O termo é amplo, mas de modo geral, podemos dizer que sustentabilidade é a preocupação com a gestão de recursos no momento atual, de forma a garantir condições ideais de vida no futuro.

Em outras palavras, isso quer dizer que o que você fizer agora, trará reflexos no futuro. Simples assim! E como se essa ideia já não bastasse para uma tomada de posição enérgica, existem atitudes sustentáveis que afetam diretamente o seu bolso, sua saúde, sua condição de vida atual.

Muitos de nós temos o pensamento errôneo de que os recursos naturais são infinitos. Já que sabemos ser esse um pensamento equivocado, comece a repensar o seu dia a dia, pois o seu lar é o elo de uma extensa corrente que, se bem ajustada, poderá trazer resultados surpreendentes.

Veja o que podemos fazer para ter uma atitude sustentável e estar em sintonia com o que há de melhor no pensamento mundial sobre bem-estar.

Iluminação: Atualmente temos uma infinidade de opções de lâmpadas que mantêm a luminosidade sem prejudicar o meio ambiente. Nesse quesito, as lâmpadas de LED têm sido usadas com sucesso em substituição às de filamento (em franca extinção por conta de seu gasto exorbitante) e às eletrônicas. Sempre que possível, utilize a luz natural, deixando o ambiente com cores claras e leves.

Água: Recurso que muitos entendem será o X da questão mundial em futuro muito breve, o precioso líquido vem sendo maltratado há muito tempo. Hoje, são inadmissíveis certas atitudes com relação ao gasto de água. Torneiras e chuveiros gotejantes devem ser consertados rapidamente, bem como o ato de “varrer” quintais e calçadas com mangueiras não pode ser mais tolerado em tempos de crise hídrica. Carros podem ser lavados com balde e esfregão, e o resultado ainda assim ficará ótimo.

Energia: Evite o abre e fecha da geladeira. Ao cozinhar, por exemplo, tenha em mente o que vai precisar retirar do refrigerador, assim você abrirá bem menos o aparelho, evitando gasto desnecessário de energia. A lavagem de roupa deverá ser bem administrada, de forma que a máquina de lavar não seja acionada muitas vezes sem motivo. Espere o acúmulo de roupas para reduzir o número de ciclos. Limpe com frequência o filtro do aparelho de ar condicionado para evitar sobrecarga e desperdício de recursos.

Uma última dica: no mercado é possível encontrar temporizadores de iluminação (timers). Com eles você pode ajustar o tempo que uma lâmpada ficará acessa quando não tiver ninguém no recinto. Isso fará uma bela diferença em sua conta de energia e ajudará o planeta a usar menos recursos preciosos.

Pesquisar mais textos:

Lauro Damilo Dias

Título:Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

Autor:Lauro Damilo Dias(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios