Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Càlculos biliares

Càlculos biliares

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Càlculos biliares

Os cáculos biliares, são nada nmais, nada menos, do que depósitos minerais, que estão na vesícula biliar.

Em face, de coisas estranhas ao órgão, este reage com dores ou outros sintomas.

A vesícula biliar, é um pequeno órgão em forma de uma pequena pera, onde está armazenada a bílis, produzida pelo fígado.

A bílis, por sua vez, é composta por água, colestrol, lípidos e substãncias detergentes naturais.

Os cálculos biliares, são minúsculos depósitos de sais, que se podem formar, no caso de haver um desequilíbrio químico, na vesícula biliar, por um excesso de colestrol na bílis.
Estes deósitos podem formar-se muitas vezes, e com frequência, se não houver cuidados especiais, e controlo da alimentação e do colestrol.

Há determinados alimentos, em especial as gorduras, que provocam os aumentos dos níveis do mau colestrol. Assim, uma dieta apropriada é benéfica, para o manter nos níveis adequados.
As pedras, variam em escala, de infímos cristais granulares, que são similares a uma bola de golfe.

Embora tendam a formar-se na vesícula, os pequenos podem não causar quaisquer sintomas de dor. Mas, se o cálculo ficar preso num dos inúmeros dutos, que ligam a vesícula biliar ao duodeno, início do intestino delgado, a pessoa em questão, pode sofrer dores ou desconforto.

Se por exemplo, um cálculo biliar, bloquear o fluxo de enzimas digestivas, que são produzidas no pâncreas, pode dar origem a uma inflamação, chamada pancreatite, que pode causar dor aguda.

Através de uma ultrassonografia, é possível detetar cálculos biliares e, se necessário, pode ser preciso remover a vesícula por cirurgia endoscópica.

Esta é, no entanto, uma cirurgia, que apresenta baixo risco e o seu nome designa-se de colecistectomia laparoscópica.

atualmente, existem outros métodos, mais usuais, em que os cálculos são destruídos por meio de choques elétricos, que destróiem os cálculos in situ, após o que estes podem saír naturalmente.

Há quem prefira tratar este problema , por meio deste método, mais moderno e usual, nos nossos dias.

A formação dos cálculos, é contudo, maior, se houver um desequilíbrio químico na vesícula biliar.

Muita gente sofre deste problema, em virtude de fazer uma alimentação errada, ou com demasiada gordura.

O estilo de vida também tem influ~encia nas doenças, em especial, das de foro digestivo.

O stress, por exemplo, interfere com o processo digestivo, dá problemas de pele e de estõmago. estes, por sua vez, originam outros, entrando-se num clima vicioso.

O ideal, para evitar os problemas , relacionados com o aparelho digestivo, é fazer uma vida calma, beber chás calmantes com frequência e, controlar o colestrol.

Tudo isto, aliado a exercício físico, contribui para minorar os problemas digestivos e excesso de gorduras.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Càlculos biliares

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

627 

Comentários - Càlculos biliares

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios