Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Infecções urinárias – Uma ameaça para as mulheres

Infecções urinárias – Uma ameaça para as mulheres

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 5
Infecções urinárias – Uma ameaça para as mulheres

Uma infeção urinária traduz o crescimento de bactérias no aparelho urinário. Trata-se da mais vulgar infeção provocada por estes micro-organismos, frequente, e passível de afetar o ser humano ao longo da vida.

Pode aparecer em qualquer fração do trato urinário (rins, ureteres, bexiga, uretra) e ser motivada, por exemplo, pela presença de cálculos renais, obstrução na uretra, defeitos no aparelho urinário, problemas neurológicos, retenção urinária (e quando se retém a urina na bexiga durante muito tempo as bactérias não são expelidas, apresentando maior probabilidade de aderirem à parede desse órgão e ocasionarem infeção urinária), pelo uso de calças demasiado apertadas (que abafam a região genital) e de roupa interior sintética (o que em ambos os casos favorece a multiplicação de certas bactérias), entre outros fatores.

As mulheres e bebés do sexo feminino são mais propensas a contrair infeção urinária, provavelmente porque nelas o canal condutor da urina (a uretra) é mais curto do que nas pessoas de sexo masculino. As meninas têm ainda a agravante de usar fraldas, eventualmente contaminadas pelas próprias fezes. Nos rapazes, mormente nos circuncidados, o risco é bastante inferior.

Os sintomas variam de acordo com a pessoa e a gravidade da infeção, sendo que nas crianças nem sempre são evidentes. É possível que se verifique febre e se constatem falta de apetite e deficiências no peso e no crescimento. Num adulto, o sinal mais patente é a dor ao urinar, ato que aumenta de frequência e durante o qual se experimenta uma sensação de queimadura. Num estádio mais avançado e grave da infeção, é usual haver queixas de dores lombares e, eventualmente, sangue na urina.

O tratamento é feito à base de antibióticos, que diferem consoante a bactéria responsável (neste contexto, a Escherichia Coli (E. Coli) é a protagonista). Após 48 horas de administração destes fármacos (geralmente por via oral e durante sete a dez dias), o ardor, a dificuldade de micção e a dor devem começar a atenuar-se ou mesmo desaparecer. Nas pessoas que padecem de infeções crónicas, os antibióticos podem ser utilizados profilaticamente, em doses menores, mas por um período mais alargado, que poderá ir até aos seis meses.

Cultivar determinados hábitos, como beber, no mínimo, um litro e meio de água por dia, adotar medidas de higiene, regularizar o trânsito intestinal, aniquilar parasitas intestinais, fazer chichi regularmente (para não dar tempo que as bactérias que se encontram na bexiga se multipliquem) e após as relações sexuais (que levam à abertura da uretra), tratar as diarreias e as prisões de ventre, limpar-se da frente para trás e evitar roupas muito justas e/ou em material sintético, ajuda a prevenir a doença. E, na verdade, é sempre melhor acautelar problemas…


Maria Bijóias

Título: Infecções urinárias – Uma ameaça para as mulheres

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

763 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • claudetefalcao

    09-02-2013 às 15:03:56

    chequei da´praia tem 01 mes, cheguei sentido ardencia na bexiga e dores nas costas, inclusive fazendo muito xixi. fui ao hospital e fiz exame, constatou que estava com infeção urinária. começei tomando 03 remédios e até agora continuo com fortes dores e urinando muito, já estou apavorada.2
































































    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 17:15:13

    as bactérias sobem pea uretra e atingem a bexiga. deve manter uma boa higiene. quando sentir o ardor, saiba que já está com uma infecção urinária. saiba que o ananás é óptimo para ingerir nesta altura, pois tem bromalina. é antibacteriana e anti-inflamatória. alivia o desconforto e a inflamação. se preferir pode beber sumo de ananás. parece delicioso. pode comprar já feito ou colocar na liquidificadora. todavia, preferia sumo de ananás feito em casa.

    ¬ Responder
  • Ana PaulaAna Paula

    19-01-2012 às 18:24:58

    Oi.. eu tenho 17 anos estou com infecção nos rins, antes eu tinha cistite não me cuidei , agora tenho pielonefrite, esses dia acordei com dor nos rins, saiu muito sangue na minha urina e a cada 10 dias ela se repete , estou com muito medo , estou fazendo o tratamento mais pareçe que nao melhora, ai que medo , tenho medo de morrer gente :S

    ¬ Responder
  • fausto m. de paulafausto m. de paula

    25-02-2010 às 17:22:51

    gostaria saber se ao praticar sexo oral com mulher ela adquire algum tipi de problema urinário

    ¬ Responder
  • diego dos santos vieiradiego dos santos vieira

    02-12-2009 às 01:15:24

    oi minha noiva contraiu infecção urinaria e eu queria saber quais alimentos se deve evitar durante o tratamento para que não possa agravar a situação.

    ¬ Responder

Comentários - Infecções urinárias – Uma ameaça para as mulheres

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios