Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Falando sobre o vilão "Colesterol"

Falando sobre o vilão "Colesterol"

Categoria: Saúde
Falando sobre o vilão "Colesterol"

Anualmente eu faço exames de rotina para checar se minha saúde está ok e garanto a vocês: não há nada melhor do que ter certeza que você está bem. Mas, neste ano, os exames apontaram colesterol alto. Logo, muitas perguntas começaram a me atormentar: o que é colesterol? O que eu fiz para que ele estivesse acima do desejado? Quais são as consequências disso? Tem cura?

Meu médico me acalmou e esclareceu todas as minhas dúvidas. Como sei que muitas pessoas também sofrem com colesterol alto, quero dividir com vocês tudo o que aprendi.
O que é colesterol?

Colesterol é um tipo de gordura (lipídio), responsável pela produção de vitaminas, hormônios e ácidos biliares, que pode ser encontrada em alimentos de origem animal como carnes, ovos e leite.

Existem dois tipos de colesterol presentes em nosso organismo: o LDL, popularmente conhecido como o “colesterol ruim” que se encontrado em excesso no sangue pode provocar o entupimento de artérias e o HDL, conhecido como o “colesterol bom”, que expulsa o excesso de colesterol ruim das artérias impedindo a formação de placas de gordura e entupimento das vias.

Quando estamos com o colesterol alto, isso significa que o colesterol total presente no nosso sangue está acima de 200mg/dL. Fique atento: os níveis ideais de LDL (ruim) é abaixo de 130 mg/dL de sangue e de HDL (bom) acima de 35mg/dL de sangue.

Consequências do colesterol alto

O excesso de gordura no sangue pode causar sérios problemas cardiovasculares como entupimento de artérias que levam ao infarto e doenças como aterosclerose.

Mantendo as taxas de colesterol em níveis ideais
O nível de colesterol ruim pode se elevar devido a diversos fatores, dentre eles: tendências genéticas ou hereditárias, ausência de atividade física e obesidade. Mas, na maioria dos casos, a alimentação incorreta é o principal vilão da história.

A ingestão diária de colesterol recomendada é inferior a 300 mg. Para seguir o recomendado é necessário evitar o consumo de alimentos ricos em colesterol como a carne vermelha, manteiga, leite integral, queijos, ovos, sorvete, creme de leite, bacon, camarão e frituras.

Além de manter uma dieta saudável é preciso praticar exercícios físicos regularmente, não deixar o estresse dominar o seu dia a dia e não fumar.
Dicas para baixar o colesterol ruim
Outras táticas para baixar o colesterol ruim são:
-beber diariamente suco de berinjela
-tomar chá preto
-comer uma colher de aveia ou granola por dia

Casos de sucesso

Há 2 anos, Thamires Amaral (nome fictício) detectou nível de colesterol elevado e resolveu seguir a risca as recomendações médica. Passou a fazer 6 refeições diárias que davam preferência para alimentos de origem vegetal como verduras, legumes, frutas e grãos, começou a caminhar pelo menos 3 vezes por semana e parou de fumar. Dentro de alguns meses o nível de colesterol voltou ao normal. Ela não precisou usar remédios, mas em alguns casos o uso de medicamentos prescritos pelo médico é imprescindível para regularizar o colesterol.

Espero que vocês tenham gostado das dicas e informações. Que Deus abençoe á todos.


Rosangela Micai

Título: Falando sobre o vilão "Colesterol"

Autor: Rosangela Micai (todos os textos)

Visitas: 0

605 

Comentários - Falando sobre o vilão "Colesterol"

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios