Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Falas do Coração

Falas do Coração

Categoria: Literatura
Falas do Coração

Me Encontrar
Me encontrar em seu coração
Tão grande quanto todo o univerrso
Impestiado pela escuridão
Como demonstração do seu ódio
Causada pela sanguessuga depressiva
Da ilusão que sem um pingo se quer
De compaixão para uma história triste cantar
Com louvor a tudo que de ruim deseja à
Essa eloquente,
Tangente e
Imensa paixão que desde o seu príncipio
Fez-se esquivar da solinitude e plenitude
Sarcástica da insana solidão.

Empesteado
Empesteado está esse couro
Cabeludo desgrilhado que aos poucos
Vai caindo por decorrência de tantos desleixos,
Descuidos que tudo poderia
Ser diferente,
Como o submundo perfeito
Sem que os malditos piolhos progridam,
Empesteam e
Desvalorizam o couro cabeludo
De quem desgrenhado tenha o cabelo.

O Valor
O valor que tem esse seu amor
Nada o paga por ninguém a não ser apenas
Pelo seu coração que apenas ao seu completa
Já que é tão único esse prazer de ao
Seu lado estar sempre mesmo que muitas vezes,
Encho um balão de tanta chatice,
Porém é impossível controlar esse tão intenso
Sentimento que apenas ao meu coração
Pode acrescentar com exatidão
Esse tão intenso calor sentida apenas
Ao estar ao seu lado já que ao meu coração
Nada melhor existe de bom no mundo do
Que ter como presente de Deus a sua companhia
E nada é tão enriquecedor essa linda devoção
Com a qual seu coração.

Nesta Vida
Nesta vida um alavanche parece
Me invadir de sensações estranhas,
De emoções retraídos aos meus
Delicados,
Sinceros desejos de como homem
Que é de ter em meus braços para poder
Cobrir-te de beijos de tal qual intensidade,
Tal qual é esse eloquente calor remediado pelo
Fogo que ao meu coração incendeia de tal maneira
E proporção inexplicável,
Em um tamanha tão quão imenso
Que o faz ser impossível calcular.

Iguais
Iguais são os nossos corações
Que se completam até que uma constelação
De sonhos formemos nessa imensidão
Preenchida pelo vazio,
Ao mesmo tempo com a eternidade
Da alma de quem a Deus seegue tão cegamente
Como outro ponto de equilibrio entre a vida e a morte
Não mais se houvesse o exílio da maldição
Que com requinte de crueldade se esquece
De singelos valores para trancafiando-me em uma
Imensidão dismensurado por sonhos que
Juntos sonhamos jamais ter que viver por obrigação
Igual ao insano e lúdico silêncio que me
Repreende na escuridão e na ilusão.

No Silêncio
No silêncio dessa imensidão
Procuro até encontrar o mínimo
Do resquício que me faça enxergar
Uma insignificante chance do nosso amor
Que nessa terra propere
Mesmo que tantas pragas parece
Impestiar o nosso futuro nesse silêncio
Que somente ajuda essa imensa escuridão
Fazer temer o amor que somente tem a se agigantar
Sem a mínima insgnificância,
Nessa proporção que chega a fazer
Finalmente sonhar com a etetrnidade dessa paixão
Sem que nunca meu coração acorde castigado pela
Ilusão defendida por um sonho que em
Questão de poucos segundos vira em um grande pesadelo.


Kaique Barros

Título: Falas do Coração

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - Falas do Coração

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios