Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Eventos > Como preparar uma mesa de queijos

Como preparar uma mesa de queijos

Categoria: Eventos
Como preparar uma mesa de queijos

Vai fazer uma festa ou receber um grupo de amigos? Já fez festas temáticas, jantares românticos com grupos de amigas solteiras, enfim, já fez de tudo um pouco. É conhecida pela criatividade e a fantástica forma como recebe os seus amigos e familiares, mas chegou a altura em que lhe faltam ideias e não sabe muito bem como surpreender mais os seus compinchas.

Ora aqui vai uma ideia que vai surpreender e agradar, aliás, vai fazer com que os seus amigos nunca mais se esqueçam do manjar que lhes vai preparar.

Prepare uma mesa de queijos. Antes de mais tem de verificar se todos os seus amigos gostam de queijo. Seja ele qual for, interessa mesmo é gostar pelo menos de um queijo. Vai ver que se ele gostar de um, vai passar a gostar de muitos.

Para uma mesa de queijos deverá acima de tudo mostrar variedade. Visite sites de grandes superfícies. Regularmente existem feiras de queijos e enchidos nos hipermercados com produtos de muita qualidade. De norte a sul, aos diferentes países da Europa, existe uma variedade extraordinária em queijos.

Se não encontrar nada que lhe interesse, vá espreitar a lojas gourmet. Os produtos são ligeiramente mais caros, mas a qualidade é altíssima.

Queijos suíços como o Gruyére, ou mais suaves como o Gouda, Itálico, Saint-Paulin ou Lou Palou, são apenas alguns. Sabores fortes, compre o Salute Parmesão ou o Chavroux. Claro que uma mesa só está completa se comprar queijos da serra, Açorianos, secos, entre os muitos que Portugal tem para oferecer.

Agora que já comprou os queijos, tem de ir comprar os vinhos. Maduros, secos, enfim, tintos. Os tintos acompanham o sabor dos queijos de uma forma única. No entanto, como há muitos que não gostam mesmo de vinho tinto, compre um verde e conserve-o no frio para algumas eventualidades.

Compre agora o pão. Pequenas tostas ou tostinhas, pão alentejano, broa de milho, pão de sementes, pão de Mafra entre outros. Os cacetes também são permitidos, tal como qualquer pão branco.

Por último e como as compras já estão feitas, arranje uma mesa específica se o evento tiver mais de 10 pessoas, ou então se o encontro entre amigos for mais recatado, opte pela mesa da sala. Coloque os queijos em tábuas de madeira, estando metade de cada qualidade já partida. Naturalmente que os amanteigados deverão ter uma pequenas colherzinhas na “tampa” do queijo. Tente avaliar os sabores mais fortes que devem partilhar a mesma tábua.

Acompanhe tudo com frutos secos como pinhões, nozes ou damascos secos ou frutas como maçãs, peras ou bananas. Os citrinos estão proibidos até para decorar.

Bom apetite!


Carla Horta

Título: Como preparar uma mesa de queijos

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

764 

Imagem por: cwbuecheler

Comentários - Como preparar uma mesa de queijos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: cwbuecheler

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios