Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Casa- Museu Dos Patudos

Casa- Museu Dos Patudos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 10
Comentários: 1
Casa- Museu Dos Patudos

A Casa- Museu dos Patudos,constitui-se um duplo museu, dado que se apresenta como um importante museu de arte, mas, ao mesmo tempo, como um exemplar museu monográfico representativo da figura do seu fundador, José Mascarenhas relvas, 1858-1929).

Este museu é rodeado de jardins, onde se encontram algumas peças importantes de Teixeira Lopes, painéis de azulejos, os túmulos de D.Aleixo de Meneses, assim como um retábulo quinhentista.

O andar térreo da Casa-Museu, é constituído pelo vestíbulo, átrio, escadarias e duas salas temáticas.

A sala Carlos Relvas e a sala de Arte Sacra está também incluida neste andar.
Nela se podem ver peças de mobiliário, uma colcha de castelo Branco, pintura barroca e faianças, bem como exemplares em madeira estofada de anjos ou esculturas em talha. O àtrio e a escadaria são de azulejos recortados, que ilustram a vida rural.

A sala Carlos relvas, é dedicada à figura do pai de José relvas, artista e cavaleiro, retratado numa tela de José Malhoa.

A sala de arte sacra, é a mais importante do museu, e é preenchida por diversas telas de assuntos religiosos, vários bustos, réplicas de esculturas em madeira policromada, figuras em barro pintado de presépios e uma maquete de um presépio.
Nela se encontram ainda expostas coleções de diários eclisiásticos e diversas figuras em marfim, de um antigo presépio do século XVI.

O segundo piso inclui salas dedicadas à família do próprio José Relvas, incluindo mobiliário, painéis de azulejos, porcelanas da companhia da ìndias, arraiolos, sedas,e pinturas.Além disso, inclui ainda uma sala de música, com exposições temáticas da escola italiana e espanhola.

O museu é lindíssimo em virtude das suas salas, ainda de Colunas e românicas, onde se salienta a arte da época dos descobrimentos.
Nelas se retratam pinturas e esculturas, com destaque para a escola francesa e inglesa, de Delacroix, Guérin e outros.

Na sala de aguarelas destaca-se Rafael Bordalo Pinheiro, Alberto Sousa e Roque Gameiro.

Um aspeto particular desta casa-museu, reside no fato de ela se constituir como um duplo museu, de arte e monográfico, representativo do seu fundador.
Este foi considerado notávelmente na política e diplomacia e ao mesmo tempo nutriu uma grande paixão pelas artes.

Deste modo esta casa retrata a sua vida e obra, bem como dos seus familiares.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Casa- Museu Dos Patudos

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 10

627 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    17-09-2012 às 20:30:53

    eu já fui à casa-museu dos patudos e adorei, mesmo. é a casa de José Relvas e também museu pelo seu leque de obras de arte. é um mundo mágico, cheio de histórias e peças preciosas, umas doadas e outras compradas. as que mais gostei foi sem dúvida as de Rafael Bordalo Pinheiro. parabéns pelo seu texto e pelo tema. ainda não tinha visto este tema, mas é sempre bom ver coisas novas.

    ¬ Responder

Comentários - Casa- Museu Dos Patudos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios