Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Antiguidade Clássica

Antiguidade Clássica

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 50
Antiguidade Clássica

O período geométrico marcou-se por volta do século VII a.C., os gregos começaram a desenvolver um repertório de formas cerâmicas cuja decoração tem um estilo geométrico.
O estilo orientalizante (725 e 650), a crescente a prosperidade das cidades-estado gregas levou os cidadãos a quererem adquirir bens luxuosos da Ásia Menor, do Oriente e do Egito. Os artistas gregos assimilaram as influências orientais com rapidez e grande facilidade, desenvolvendo um estilo muito próprio, o estilo orientalizante. As sereias, os grifos e outros motivos míticos abundam nos vasos.

O período arcaico caracterizou-se pelo domínio de Atenas. Neste período de imensa criatividade surgiram as grandes tradições da escultura monumental em pedra e a arquitetura de templos. O desenvolvimento do estilo dórico e jónico. Os kourai e korai testemunham a preocupação dos gregos em representação das ideias da perfeição física e da juventude. Aparecem em nu integral. A pintura cerâmica desenvolveu a técnica das figuras e vermelhas.
A idade clássica caracterizou-se pelo início da queda de Atenas, com sucessivas crises no século V a.C. pela ameaça dos persas. No entanto, a cidade emergiu como império político e económica. O brilhantismo do Pártenon representa o esplendor da cidade nessa época. Procura do movimento realista das figuras. Surge o nu feminino.

O período clássico final é marcado pela Guerra do Peloponeso 431-404, que colocou por terra o domínio de Atenas. Seguiu-se um século de lutas internas. Evolução de vários tipos de edifícios: espaços públicos, teatros e mausoléus.

No período helenístico, Alexandre chegou ao poder em 336 a.C, após a morte do pai, Filipe II, criando num vasto império que se estendeu à Grécia. Após falecer, o seu império desmoronou-se em 3 reinos com cidades muito poderosas. Com a dissolução das cidades-estado, os gregos começaram a ver-se como indivíduos cheios de qualidade, refletindo-se na arte.

A arte cicládica é do tipo idolátrico. Tem uma função religiosa ligada ao culto da deusa-mãe. Cultivam o ideal de beleza, expressando-se na fertilidade e fecundidade. A gordura é símbolo de beleza. A cabeça é pouco definida. Algumas das figuras aparentam a gravidez, algumas são masculinas e um grupo específico representa músicos, como flautista e harpistas.

Daniela Vicente

Título: Antiguidade Clássica

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 50

767 

Comentários - Antiguidade Clássica

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios