Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Poluição: o grande mal

Poluição: o grande mal

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 1
Poluição: o grande mal

Todos os dias ouvimos falar em poluição. Mas no fundo, o que é isso?

O QUE É A POLUIÇÃO?
A poluição é tudo aquilo que, sendo introduzido no nosso planeta por meio humano, danifica os ecossistemas, a Natureza ou até mesmo as nossas vidas.

QUE TIPOS DE POLUIÇÃO EXISTEM?
Existem alguns tipos básicos de poluição:

*POLUIÇÃO DO AR
A poluição do ar é toda aquela que “injeta” agentes externos prejudiciais na nossa atmosfera. Ela pode estar relacionada apenas com um local específico ou ser global.

A poluição do ar em local específico relaciona-se com grandes quantidades de poluentes confinados a um local específico. Isto acontece, por exemplo, nas fábricas. As fábricas de curtumes, por exemplo, usam químicos específicos para as peles. Esses químicos espalham-se no ar, pois exalam vapores, e tornam a vida dos seus trabalhadores um pouco mais difícil. O mesmo se verifica nas minas de carvão, onde o carvão pulverizado procedente da extração se entranha no sistema respiratório dos mineiros, prejudicando-os.

A poluição, no entanto, adquire carácter global quando se espalha pela atmosfera sem estar restrita a um local. Um dos exemplos é a poluíção por CFC’s e CO2, que causa o buraco de ozono e o tão falado “efeito estufa”.

*POLUIÇÃO DAS ÁGUAS
A poluição das águas é geralmente associada a químicos líquidos, maioritariamente procedentes das zonas de despejos de algumas fábricas.
Embora estes estejam cada vez mais controlados, ainda se verificam despejos ilegais em alguns locais, que enchem de químicos os lençóis de água subterrâneos, os rios, os mares e os lagos, sem exceções.

A água contaminada por estes químicos torna-se perigosa, deixando de ser potável ou até própria para banhos. Consequentemente os peixes morrem, sendo assim duplamente prejudicial à nossa espécie.

*POLUIÇÃO SONORA
A poluição sonora deve-se a ruídos intensos que prejudicam o ser humano e/ou outros seres vivos. Em geral, verifica-se em zonas muito populadas, onde a concentração de carros é muita, perto de obras e noutros sítios especialmente barulhentos, como nas zonas de pedreiras ou de abate de árvores.

Esta poluição prejudica a nossa audição, e com ela o nosso equilibrio, pois este é também relativo ao nosso sistema auditivo. Prejudica também outros animais, na mesma medida, com a agravante que pode tambem intreferir com a sua orientação.

*POLUIÇÃO LUMINOSA
Já repararam que nas cidades se vê menos estrelas que no campo?

Este facto deve-se à poluição luminosa produzida pelas lâmpadas de iluminação das ruas. Ao termos demasiada luz, a abobada celeste fica ofuscada. Por este motivo, não conseguimos ver estrelas.

PORQUÊ QUE A POLUIÇÃO É UM CICLO VICIOSO?
A poluição gera poluição. Por exemplo, uma fábrica de candeeiros fabrica “x” candeeiros. Esses “x” candeeiros dão uma quantidade “y” de resíduos que são deitados para a água, causando poluição das águas. Por sua vez, os peixes começam a morrer e têm de ser retirados e a água limpa. Para isso, será necessário pelo menos um navio com capacidade para limpar a água, que é movido a combustível. Esse combustível, depois de queimado, vai causar poluição do ar. Entretanto uma freguesia compra os candeeiros para pôr nas suas ruas e contrata uma equipa de obras, que chega com martelos pneumáticos, martelos, entre outros, causando poluição sonora. Ao estarem finalmente postos os candeeiros, estes vão necessitar de luz, que vai causar poluição luminosa. Entretanto, essa luz tem de ser gerada, normalmente de combustíveis fósseis. E recomeça o ciclo.

Agora que sabemos o que é a poluição, há que pensar como cada um de nós pode evitá-la!
Boas leituras!


Patrícia Carvalho

Título: Poluição: o grande mal

Autor: Patrícia Carvalho (todos os textos)

Visitas: 0

651 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEva

    02-07-2012 às 11:47:32

    Não teremos que nos preocupar mais com a poluição.. O Fim do mundo e de nosso sofrimento esta próximo....

    ¬ Responder

Comentários - Poluição: o grande mal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios