Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > E para si, qual é o melhor livro de sempre?

E para si, qual é o melhor livro de sempre?

Categoria: Literatura
Comentários: 4
E para si, qual é o melhor livro de sempre?

É muito difícil responder a esta pergunta. Qual o melhor livro de sempre? De todos os tempos? Como podemos nós saber, se por muito anos que vivamos nunca conseguiríamos ler todos os livros que foram ou serão escritos. Para muitos é unanime que se trata de “Ulisses”, escrito em 1922 por James Joyce. O autor irlandês propôs-se reunir, numa só história, todas as experiências possíveis ao homem moderno. Relatando a vida de Leopold Bloom e Stephen Dedalus, ao longo de um dia passado na capital Irlandesa – Dublin – James Joyce rompe com todas as convenções de escrita de romances. Foi censurado em vários países, como os Estados Unidos da América e Reino Unido, por descrever aspectos da fisiologia humana, então considerados impublicáveis. Apenas em 1933 foi editado nos Estados Unidos da América.

James Joyce, em 1906, enquanto terminava o livro “Dublinenses”, ponderou introduzir um outro conto, intitulado “Ulisses”, acerca de um negociante de anúncios judeu, de nome Leopold Bloom. Não o fez, mas a imagem manteve-se e em 1914 iniciou a escrita de um novo romance, fiel à ideia original. A personagem de Stephen Dedalus foi baseada no seu pai, John Joyce, homem cujo desenrolar da vida promoveu a falência da família, em muito devido ao álcool.

Se para uns, é esta a história melhor conseguida de todos os tempos, outros defendem que é “Dom Quixote”, do espanhol Miguel de Cervantes Saavedra, o grande merecedor deste título. Composto por 126 capítulos, divididos em duas partes, que surgem em 1605 e 1615, relata a história de um pequeno fidalgo castelhano que procura imitar a audácia dos seus heróis favoritos. Cansado de ler as suas peripécias, parte à aventura, na companhia de Sancho Pança, o seu fiel amigo e companheiro de jornada.

A acção desenrola-se por terras de La Mancha, de Aragão e da Catalunha, locais em que Dom Quixote vive episódios resultantes de um misto de fantasia e realidade, revelando-se hilariantes.

Quer seja ou não a melhor obra literária de sempre, “Dom Quixote” é considerado o maior título alguma vez escrito em castelhano. Cervantes nasceu em 1547 em Alcaná de Henares e a sua maior obra foi engendrada na prisão. Entre a primeira e a segunda parte, surge, em 1614, uma obra escrita por Alonso Fernández de Avellaneda, cujo objectivo era ser uma falta continuação da obra de Miguel de Cervantes Saavedra.



Cláudia Bandeira

Título: E para si, qual é o melhor livro de sempre?

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

688 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela

    01-11-2012 às 14:03:26

    a biblia!!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 12:42:45

    Realmente é muito difícil escolher qual o melhor livro que li ou qual aquele me tocou mais. Eu adoro todos os livros de Philippa Gregory. Adorei Catarina de Bragança, D. Amélia e Filipa de Lencastre de Isabel Stilwell. A saga Rebeldes de Anna Godbersen. Também adorei pela paixão descrita de dois jovens de Três sobre o céu e Quero-te Muito, Francisco Moccia. José Saramago também tem um conjunto de livros que gostei.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBruno

    13-09-2009 às 15:36:29

    Os Maias?! lol q grande seca!!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãobarbara

    10-09-2009 às 21:30:28

    os maias, sem duvida alguma.

    ¬ Responder

Comentários - E para si, qual é o melhor livro de sempre?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios