Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > O amor dos animais

O amor dos animais

Categoria: Animais Estimação
Visitas: 4
Comentários: 3
O amor dos animais

Devem ser poucas as pessoas que nunca tiveram pelo menos um animal de estimação na sua vida.
Lembro-me que desde muito pequena que comecei logo a ter animais, na maioria trazidos por mim durante as brincadeiras que fazia numa zona verde, bem parte de casa. Começaram por ser grilos e cigarras, que depressa me irritaram por não se calarem, depois os bichos de seda que quando eram borboleta fugiam ou se estavam em casulo não eram emocionantes o suficiente e rapidamente aborrecia-me deles, os hamsters que eram tão fofinhos, mas quando se fartavam de eu os mandar ao ar, acabavam por me morder…

Até que tive o meu primeiro cão, nunca me vou esquecer. Era lindo, muito pequeno, creme, peludo, obediente, tinha finalmente encontrado o meu animal de estimação e dei-lhe o nome de Bolinha.

Tornámo-nos grandes companheiros, eu falava com ele e ele abanava o rabo como se percebesse perfeitamente o que eu ia dizendo.
Quando eu estava triste ele sentia e vinha me reconfortar. Era o meu melhor amigo, até que um dia acabou por morrer.

Nunca vou esquecer esse dia, foi dos mais infelizes da minha vida. Decidi que nunca mais queria outro animal de estimação, só que a minha mãe que não entendeu esta minha postura, decidiu surpreender-me e, conseguiu mesmo: ofereceu-me coelha anã cinzenta.

Fiquei novamente apaixonada, mas foi um amor que durou pouco, um quisto maligno nos ovários acabou por lhe tirar a vida. E mais uma vez fiquei de rastos… Determinada que esta seria a última vez, avisei a minha mãe para não vir novamente com surpresas. Mas pelos vistos devia ter avisado todas as pessoas que convivem comigo desta minha decisão, porque ofereceram-me outro animal de estimação, no dia dos meus 27 anos.

Confesso que mal me apercebi da situação, devo ter feito uma cara de poucos amigos, mas quem é que iria resistir a um gatinho persa bebé? Eu sei que não resisti e lá quebrei a minha promessa…

Uma nova paixão, novas brincadeiras, mas mais uma vez com o tempo contado. O Pantufas tinha um problema de malformação óssea e não desenvolvia. Só durou cinco meses. Desde então que nunca mais tive um animal de estimação, nem mesmo um simples peixe. Não me sinto disponível para criar uma nova ligação. No fundo devo ter receio de vir a sofrer de novo.

É estranho a forte conexão que criamos com os animais. Eles tornam-se parte de nós, como se fizessem parte do nosso agregado familiar. É um amor que só quem tem animais consegue dar o valor. Sei que mais cedo ou mais tarde, irei envolver-me de novo, não há como fugir disso. Só espero que não seja para sofrer…



Catarina Guedes Duarte

Título: O amor dos animais

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 4

662 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    16-06-2014 às 15:02:50

    Isso é bem verdade! Os animais demonstram amor por nós de maneira diferente(do jeito deles), mas que nos deixam com um coração totalmente mole e fascinados. Meu cão é muito carinhoso, fica o tempo todo querendo minha companhia e isso é o máximo!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJoaninha Teresa

    30-03-2009 às 23:55:12

    O meu gato chama-se rustiff, é querido e muito brincalhão.

    Eu adoro gatos porque têm uma personalidade muito forte , como eu.

    Os gatos têm Atitude e Caracter.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãomiau

    30-03-2009 às 20:31:55

    Sempre tive medo de cães!

    Fico com o pelo todo arrepiado.

    ¬ Responder

Comentários - O amor dos animais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios