Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Ter um amigo Gay

Ter um amigo Gay

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Ter um amigo Gay

Bem, para uma mulher ter um amigo gay nos nossos dias é como se fosse um must. Porquê?

Bem, num mundo e sociedade em que as relações são cada vez mais complicadas para se lidar, em que muitas mulheres, já não confiam muito umas nas outras, e em que a capacidade de se sentir ouvida e entendida por homem é praticamente impossível, ter um amigo gay é a combinação ideal entre estas diversas coisas e muito mais.

Quem melhor para ir consigo às compras e dar-lhe dicas de moda ou acerca do que lhe fica bem ou não!? Assim ter um amigo gay para muitas mulheres não é apenas terrem um homem amigo que a ouça mas que também lhe dê input acerca das maluqueiras de outros homens que possa estar interessada ou acerca das variações estranhas do seu namorado, marido ou interesse amoroso.

Ter um amigo gay é como ter um bom ouvinte, um amigo sincero, um irmão, um estilista e uma amigo divertido sempre que precisa sem ter de pagar.



Geralmente são estes, que mais paciência têm para aturar as mulheres e os seus devaneios e semi-depressões amorosas, tendo também a capacidade de lhe dar volta e meia um bom puxão de orelhas e chama-la de volta à realidade, de lhe lembrar da força que você tem enquanto mulher.

Mas não são só as mulheres que têm amigos gay, os homens também os têm e não poderiam estar mais felizes da vida. Porquê? Oh oh, os homens heterossexuais têm ganho ainda mais com os gays do que as mulheres. Simples….

Foi ou não graças aos gays que surgiram os seguintes pontos na vida do heterossexual moderno. A depilação masculina tornou-se norma, ter atenção à saúde e tratamento da pele com o uso de cremes, um maior cuidado com a mãos e pés (manicura e pédicure), o desaparecer da mono-celha (remoção dos pelos que unem as sobrancelhas), um maior cuidado com o cabelo, roupa e calçado.

Basicamente, se não fossem os amigos gays, os amigos heterossexuais ainda pareceriam, agora uns trogloditas desarranjados. Podemos dizer que agora os machos são muito mais cuidados. Não só nestes aspetos materiais, consegue um gay ser um ótimo amigo de um heterossexual, também nos conselhos em relação às mulheres este pode ajudar em muito. Que melhor base de dados acerca da mente feminina existe senão um gay, que a grande maioria dos seus amigos são mulheres.

No final o que conta, não é o ter um amigo gay ou não, mas se aquela ou a outra pessoa é realmente nossa amiga.


Bruno Jorge

Título: Ter um amigo Gay

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 0

669 

Comentários - Ter um amigo Gay

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios