Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Decidi Ser Dona de Casa

Decidi Ser Dona de Casa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 4
Decidi Ser Dona de Casa

Nos tempos que correm, estamos habituados a ver na figura de mulher, seres dinâmicos, trabalhadoras e excelentes profissionais, mães, donas de casa, eximias em fazer milhares de coisas ao mesmo tempo enquanto escrevem nas agendas o que vão fazer no escritório no dia seguinte.

Ocupam cada vez mais cargos profissionais de destaque nas empresas e já ninguém consegue negar que a firmeza feminina associada á delicadeza que cada uma de nós tem são fulminantes para decisões e fechos de negócios.

Mas se quando eramos crianças era normal as mães estarem em casa e nos dias que correm ver as mulheres a lidar com tantas tarefas, o que dizer daquelas que nos dias de hoje decidem voltar ao que era tradição e deixou de o ser? E se uma excelente profissional puro e simplesmente quiser deixar de lado os saltos altos e dedicar-se à casa e aos filhos?

Vivemos numa sociedade cada vez mais voltada para as necessidades consumistas, sem reparar que a mãe/mulher estar em casa não é sinonimo de haver mais um ganha-pão. Acompanhar a casa e os filhos pode ser uma decisão legítima do casal e pode-se viver muito bem com isso.
No entanto estas mulheres mãe / donas de casa não são vistas dessa forma nos dias que correm. Mantem-se a ideia que as mulheres que não vão trabalhar são preguiçosas, sem que se saiba que em casa se trabalha e muito.

Apesar de não se ver em muitas casas Portuguesas, o que é certo é que esta forma de vida começa a ganhar algumas adeptas. Mas até que ponto isso poderá satisfazê-las de forma permanente? E quando os filhos crescerem?

Temos de olhar a sociedade de uma forma objetiva. As mulheres, tal como os homens têm de ter a sua independência financeira e salvo muito raras exceções, isso só se consegue através do trabalho. Viver para a casa, para os filhos e para o marido poderá ser uma entrega absoluta, mas e se alguma coisa não correr bem? E depois dos filhos crescerem?

Se está a par de uma situação de decisão, opte por aquilo que mais a satisfaz, mas tenha em especial em atenção o que o futuro lhe pode reservar. Não se esqueça que pode ser uma excelente profissional em part-time e gozar o melhor dos dois mundos.


Carla Horta

Título: Decidi Ser Dona de Casa

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 4

648 

Comentários - Decidi Ser Dona de Casa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios